sábado, 29 de julho de 2017

RESENHA| A TERCEIRA MOÇA


Hercule Poirot estava em paz com seus pensamentos e seu café da manhã de chocolate quente com brioche quando é interrompido por uma jovem. Ela confessa que pode ter cometido um assassinato e, em seguida, desaparece. Na efervescência da Londres dos anos 60, e em meio a rumores nebulosos de que a moça está envolvida com o uso de psicotrópicos, revólveres e canivetes, o lendário detetive belga tenta descobrir se ela é culpada, inocente ou até mesmo insana.Para desvendar esse mistério, Poirot vai precisar de mais do que uma série de coincidências fortuitas e da ajuda de sua amiga Ariadne Oliver – ele terá de se adaptar aos novos tempos e ultrapassar as barreiras entre as gerações.
Autor: Agatha Christie              Edição: 1966
Editora: L&PM Pocket             Páginas: 288
Gênero: Romance Policial        Nota: 5/5 

Nada seria mais tranquilo do que um café da manhã para Hercule Poirot, porém quando seu fiel mordomo George interrompe indicando uma nova cliente o detetive descobre que até o mais simples dos dias pode se tornar importante.

"Também achava, cada vez mais, que havia maldade verdadeira em algum lugar. Ele conhecia a crueldade. Já deparara com ela antes. Conhecia seu lado picante, seu gosto, os trejeitos que tinha. O problema era que não sabia ainda exatamente onde estava localizada."

O que eu achei mais interessante desse livro é que desde o começo tudo fica mal explicado, não do tipo que você detesta e desiste de ler, mas do tipo que você tem que ler com cuidado e prestar muita atenção nos detalhes, até mesmo nos que parecem insignificantes, uma garota aparece pedindo ajuda e simplesmente desaparece em seguida, Poirot não sabe quem ela é, nem para onde ela foi e é daí que começa o mistério.Temos a participação da escritora Ariadne Oliver, que também aparece em outros livros como A Extravagância do Morto, Os Elefantes não Esquecem e A Noite das Bruxas(recomendo muito que leiam também), onde Srta. Oliver tenta ajudar o grande detetive a desvendar o mistério e lhe passa informações sobre a tal garota desconhecida.

"– Claro que há todo o tipo de possibilidade – a sra. Oliver começou a se animar, dando asas à sua sempre prolífica imaginação. – Pode ter atropelado alguém com o carro e não parou. Pode ter sido atacada por um homem à beira de um penhasco, lutou com ele e conseguiu empurrá-lo penhasco abaixo. Pode ter dado um remédio errado a alguém por engano. Pode ter ido a alguma daquelas festinhas onde se tomam drogas e pílulas coloridas e brigou com alguém. Pode ter voltado a si e descoberto que esfaqueou uma pessoa. Ela…-Assez, madame, assez!"

Como em todo livro da Agatha você vai precisar de alguns capítulos antes de acontecer qualquer assassinato e vai precisar chegar aos últimos capítulos se quiser descobrir o responsável, mas garanto que não vai se arrepender.
Você vai lidar com uma garota que parece sofrer lapsos de memória(ou finge tê-los?), uma família completamente confusa, um tio velho que cria sérias paranoias na cabeça, uma escritora que geralmente não sabe diferenciar a ficção da realidade, e diversos acontecimentos que parecem não ter a mínima ligação, entretanto tudo chega ao conhecimento de Poirot, que pode demorar para resolver, mas sempre chega a resposta no momento certo.

E aí,alguém já leu esse livro? Ou algum outro da Agatha,me conta :D

2 comentários :

  1. Amo os livros da Agatha, principalmente os do Hercule Poirot. Estou tentando entrar em um desafio e ler todos os livros dela na ordem, mas até agora estou procrastinando pra começar. Amei essa menina que tem lapsos de memória porque lembrou o nome do meu blog, kkk
    Beijos e perdão pela demora em responder seu comentário

    ResponderExcluir
  2. Amei a resenha, ainda não conhecia o livro :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥