19 maio 2017

DESCULPAS, TENHO REFLUXO.



Ando com uma baita raiva e sim antes que me corrija sinto no gerúndio mesmo, porque é algo que está entalado na minha garganta como se a qualquer momento fosse vomitar todas essas coisas que vem me estragando de dentro pra fora. Mas nada acontece, ás vezes uma tosse de leve, um refluxo inesperado, um respiro mais profundo e... Só. Nada sai, e todas essas coisas vão se aglomerando, penetrando em minhas veias e ossos estragando o que já foi florido, me tornando esse excesso desnecessário de gerúndios perdidos na madrugada.

Não jogo pra fora, nunca. Tenho deficiência no quesito "espalhar a merda toda no ventilador". Me calo, engulo a seco tudo e todos. Destruo minha garganta tentando fazer descer esses sentimentos tão cheios de vazios.
Tem dias que parece que não vou aguentar. Que irei fracassar na primeira respiração que sair desses pulmões cheios de amarguras. Tenho me sentindo como uma bomba mal amada, eu sei trocadilho infeliz, desculpas. Viu? É disse que estou falando, é dessa maldita falta de coragem de não pedir desculpas que estou falando, sempre sou aquela que pede desculpas mesmo quando o errado é o outro. Me jogo na fogueira e queimo sem dó nem compaixão por mim mesma, e não é porque quero salvar alguém, é essa droga de estado culpativo que me coloquei e não consigo me livrar.

Não consigo ser a mocinha, muito menos a vilã, sou aquela que passa despercebida aos olhos de todos, aquela que esta na cena por mera casualidade do destino. E se por algum motivo alguém me notar, eu peço desculpas.
Sei que chegará o dia que o texto não irá ficar semelhante com aqueles quinhentos que guardo na gaveta da comoda. Ele não terá firulas, nem palavras pensadas ou bem colocadas, não te trará aquele sentimento de acolhimento ou de dor profunda, não te arrancará sorrisos, nem aquela lágrima que não cai, mas está lá, você sabe que está. Chegará o dia que minhas palavras não te farão casa e nem te deixarão com chão. O texto não será sobre você, ou sobre ela, ele, ou sobre os outros. O caderno, a caneta e as palavras serão minhas e somente minhas, mas hoje tudo isso só me causa um leve refluxo, nada mais. E por isso eu peço desculpas.

14 comentários:

  1. Adorei o texto. Escrito de uma forma muito inteligente.
    Quantas vezes engolimos as coisas e nos calamos, não é mesmo?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Analu.
      Há que bom ler que gostou.
      Realmente achamos que a melhor solução é se calar quando na verdade ás vezes o que é preciso é falar.
      Beijo

      Excluir
  2. Lindo texto, super me identifiquei. Sou muito de guardar pra mim e me calar ao invés de falar.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Amei Tatu! Mesmo eu sendo do tipo que joga a merda do ventilador. Sou mais feliz.rs E sem amigos.rsrs
    Te amo! Estava com saudade dos seus textos.

    ResponderExcluir
  4. Acho que por muito tempo fui a pessoa descrita no teu texto, Cami, mas até alguns anos atrás me livrei da vergonha e do receio de ser quem eu quero ser. Hoje em dia, talvez seja até um defeito, mas não deixo quieto aquilo que me intriga, que me deixa com essa sensação de estar engasgada. Falo mesmo, doa a quem doer. Acho que é mais fácil ser transparente do que engolir e levar pra casa aquilo que sabemos que vai pesar. Mas também entendo a sensação e compartilho da mesma. Adorei ♥

    ResponderExcluir
  5. Muito boa a analogia em relação ao problema físico com o psicológico. Excelente texto :) Abraço :)

    Red Behavior

    ResponderExcluir
  6. Amei seu texto. Tem muito sentimento descrito e confesso que senti cada palavra. É incrível tua escrita!!!

    ResponderExcluir
  7. Lendo o seu texto consegui me indentificar perfeitamente. Você escreve bem e faz com que seus leitores sintam na pele o que você quer transmitir

    ResponderExcluir
  8. Adorei o texto e o modo como você descreve o sentimento. Me identifiquei bastante!

    sorria sempre :)
    www.malusilva.com.br

    ResponderExcluir
  9. Muito legal seu texto, dá para se identificar bastante com o sentimento descrito.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pelas palavras! Acho que é um texto onde todo mundo se identifica. Todos nós "engolimos" palavras, sentimentos e emoções... Gostei MUITO do seu texto, parabéns ❤

    ResponderExcluir
  11. Oie, tudo bem? Que texto mais interessante. Essa comparação que você fez me chamou a atenção.Todos os dias acontecem muitas coisas com a gente, mas a grande maioria das pessoas costuma jogar "tudo no ventilador", outras no entanto vão guardando, guardando... Ainda não consegui descobrir o que é melhor, guardar os sentimentos ou espalhá-los pelo mundo. Por enquanto tenho guardado alguns. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  12. Texto profundo e sentimental. Poesia em cada linha. Parabéns! A melhor coisa que a gente pode fazer, é não guardar sentimentos ruins, que nos aprisionam. Isso só irá fazer mal para nós mesmos, e nada mais.

    ResponderExcluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥