11 julho 2016

EU ME ACEITO


Essa semana encontrei um texto sobre uma americana que precisou fazer um ensaio "sensual" para se redescobrir como mulher após ver seu corpo mudar depois de dar á luz a três filhos em um curto espaço de tempo. O ensaio é maravilhoso, e a mulher é linda. Qualquer pessoa diria isso a ela, e ainda assim ela precisou encontrar uma forma de dizer ao espelho que o que ela via estava errado, que ela era linda sim e que suas curvas agora maiores e suas marcas não a tornavam menos linda.
Ao mesmo tempo que é lindo ver uma mulher se amando novamente, se redescobrindo após um longo período de mudança, no fundo isso me deixa um pouco triste, porque sei exatamente o que ela passou, conheço as crises de choro que ela deve ter tido e ainda terá em suas recaídas, e tudo isso porque temos uma mídia esmagadora com pessoas imperfeitas.

Estamos acostumados a crer que o padrão de beleza é apenas um: pele branca, cabelo lisos, sorriso perfeito, cintura fina, seios médios e por aí vai... Agora seja sincero consigo mesmo, quando você pensa em uma pessoa linda sua escolha será alguém fora desses padrões? Mesmo não querendo acabamos aceitando e vestindo esse método furado de beleza para nós mesmos e para os outros o que é ainda pior. Não temos o direito de julgar a beleza do outro pelo manequim ou nível de flacidez que ela tem. 

Sou mãe de dois filhos, duas gravidez totalmente diferentes uma da outra, mas que causaram mudanças semelhantes no meu corpo. Apesar de não ser visíveis nas fotos tenho estrias causadas pela genética, e mesmo tomando todos os cuidados possíveis minha primeira gravidez me deixou marcas que durante muito tempo me torturam e destruíram a beleza de ser mãe. 
Me olhar no espelho era uma tortura, pensava que aquela marca jamais sairia, que agora havia me tornado um produto quebrado, e ainda tive que lidar com o excesso de peso que se recusou a ir embora, enquanto isso na mídia via as famosas saírem do hospital com cabelo escovado a barriga no lugar e na minha frente tudo que conseguia ver era alguém que jamais se encaixaria nos padrões "normais" novamente. Não queria ser vista, tocada nem tão pouco amada, na minha cabeça distorcida o moço nunca mais me acharia linda de novo, já não era mais aquela menininha de boné rosa e com a cintura fina que ele conheceu e escolheu amar. Estava tão afundada na paranoia que não me sentia digna de ser amada dá para acreditar nisso? Mas é assim que muitas mulheres após ter filhos, ou até mesmo aquelas que não correspondem aos padrões se sentem. É uma frustração horrível, é se sentir preso no próprio corpo.

Hoje estou na minha terceira gravidez, e durante esse período de mudanças naturais do corpo escutei comentários do tipo "nossa, mas você estava tão magra" "com certeza seu corpo agora não vai voltar mais ao normal" "você é louca, tava tão linda", acreditem esses foram os educados. 
Claramente minha cabeça não é a mesma de sete anos atrás, e ao longo desses anos aprendi a valorizar e amar cada pedacinho do meu corpo, aprendi que as pequenas linhas brancas que tenho na barriga não me fazem menos mulher, muito pelo contrário, elas são um recado fixo de que eu tinha tanto amor para dar que meu corpo ficou em segundo plano. Hoje me olho com mais carinho e o principal com mais respeito por tudo que sou. O moço me ama cada dia mais e para ele minhas marcas representam o transbordar do nosso amor, ele nunca deixou de me olhar com amor e carinho porque minhas curvas aumentaram ou diminuíram, porque amor não está baseado em tamanhos de roupas.

Este post é um desabafo para mim mesma, para dizer que EU ME ACEITO! Que estou preparada para continuar a mudar tanto fisicamente como mentalmente e que meu tamanho ou marcas não definem o quão bonita sou. 

40 comentários:

  1. Oi Camila,
    Amei o texto e seu desabafo. Acho que todas nós já nos sentimos assim, mas também aprendi a me amar e me aceitar com todas as transformações que o tempo vai trazer.
    Bjs❤
    Abrir Janela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Line.
      Fico feliz que não sou a única a entender que mudar não significa algo ruim.
      Beijo

      Excluir
  2. ooi!
    Eu to digitando mas eu queria mesmo é tá aplaudindo esse seu texto, amei demais! Adorei as fotos com esse barrigão, tá linda!
    http://lendocomela.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu me sentia assim também, me olhava pelo espelho e me achava feia só por não ter um corpo bonito dentro dos padrões da sociedade, mas agora eu não estou nem ai, desde que eu tenha saúde o resto é besteira.

    Blog Marcy Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marcy.
      É difícil né se aceitar? Mas é libertador parar de se comparar com fulano ou ciclano.
      Beijo

      Excluir
  4. Belas palavras.
    Acho que com certeza o corpo da mulher muda muito na maternidade (não sei porque nunca tive filho, mas já vi), e acho que a mulher precisa se aceitar do jeito que é e sempre será. Se a gente não se aceita, fica doente. E a gente tem que viver bem fisicamente e mentalmente com nós mesmos!

    Adorei seu texto, e você é linda :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que tem que mudar mesmo é a mente de pessoas que acham que devemos seguir padrões.
      Beijo

      Excluir
  5. Camila você é extremamente linda e não consigo entender como há pessoas tão crueis a ponto de dizerem coisas horriveis para uma gravida, eu acho gravidas tão lindas é algo tão gracioso e magico e você etá uma Deusa! ode acreditar nisso.
    Eu achei lindo o seu texto e como você pensa agora e concordo com cada palavrinha!
    Temos que nos amar e nos aceitar e as mudanças? Fazem parte da vida =)

    Beijo, sucesso sempre!
    http://www.depoisdevoar.com/

    ps: Eu amei seu texto e compartilhei ele na minha fan page ta? Precisa inspirar outras mulheres e você foi inspiradora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cah.
      A verdade é que sempre haverá pessoas cruéis em todos os lugares né, o que a gente precisa é se cuidar para não deixar isso germinar em nós.
      Fico muito feliz por saber que gostou e ainda mais que compartilhou. Obrigada. <3

      Excluir
  6. Não vamos nem comentar como você é linda Cami,mas no assunto do seu texto,eu já me encaixei nos dois períodos,hoje me aceito e me amo do jeito que sou,com o cabelo bagunçado e longe de ser liso,o excesso de peso e todas as outras coisas,acima de tudo sou saudável e feliz por que eu sou por dentro e acho que é isso o que importa,como você é quando ninguém pode te ver.
    Amei seu texto,espero que muitas pessoas possam ler e se aceitarem como são :D
    Beijos linda ^.^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Jenny, o que adianta ter o corpo "perfeito", mas estar toda quebrada por dentro?
      O essencial é invisível aos olhos não é mesmo. <3

      Excluir
  7. É complicado se adaptar a mudanças tão repentinas, principalmente quando se trata da gravidez, que mexe com o corpo inteiro da mulher, mas é tão lindo, tão natural. Acho que quem te disse essas coisas não deveriam estar sóbrios rs. O importante é entendermos que podemos ser o que quisermos. Se você está feliz hoje, assim, então que isso te transborde. Amei ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o difícil mesmo é deixar de acreditar no que somos ensinados desde pequenos né.

      Excluir
  8. Oie Tudo bem?
    Amei o Post, gosto de desabafos, sempre acho que estou aprendendo com os desabafos dos outros e descobrindo novos sentimentos. Na verdade esse post foi como um choque de realidade para mim já que me vejo lutando para não voltar a ficar obcecada pelo meu corpo. Obrigada por estar presente no blog, por dividir mais uma partezinha de você com todos nós!
    Jardim de Palavras
    Vintage Feelings
    Grande Vaidosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que ele possa te lembrar e ajudar a saber que é linda do jeito que é. <3

      Excluir
  9. Adorei o seu texto, todos nós estamos em constante mudança... com uma gravidez, com a idade, com notícias que abalam... estamos sempre em constante movimento e é isso que nos faz cada vez mais fortes nessa vida.
    Você está linda!!
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rê.
      Feliz que tenha gostado e ainda mais em saber que sabe que mudar faz parte da vida.
      Beijo

      Excluir
  10. Oii Camila!
    Primeiramente: MOÇA, VOCÊ TÁ LINDA! <3
    Realmente, a sociedade nos impõe padrões, que muitas vezes seguimos sem nem questionar. Eu mesma já fui muito infeliz com a minha aparência, hoje, sou feliz com cada manchinha que eu tenho, cada celulite e estria rsrs.
    Nós mesmas somos responsáveis pela nossa felicidade, por nos sentirmos bem,
    e é assim que deve ser!
    Adorei seu texto e seu desabafo!

    Beijos!
    Ana | Blog Entre Páginas
    www.entrepaginas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana...
      Como é bom poder ler que mais mulheres tem se aceitado com a perfeição de suas pequenas imperfeições, isso é empoderamento, isso é a gente pegando o lugar que sempre foi nosso. <3

      Excluir
  11. Pura verdade tudo que vc falou, a cobrança é mt grande de todos os lados, na mídia, nas pessoas que convivem conosco. Por isso é tão importante trabalhar nossa autoestima todos os dias. Eu tb tenho mts coisas que mudaria no meu corpo, mas procuro me aceitar, afinal, podemos ser lindas, mas se na nossa cabeça nós não nos aceitarmos nunca vamos enxergar essa beleza. E vc é linda mesmo, bjus flor!

    bomhumornaosaidemoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Rebecca, se eu não me achar linda não importa quantas pessoas me digam isso.
      Auto aceitação é um continuo caminhar.
      Beijos

      Excluir
  12. Ótimo texto, Camila! O que me alegra é ver que hoje em dia muito mais gente tem trazido atenção para o quão importante é se aceitar, se amar do jeito que a gente é e que esse padrão de beleza é imposição da mídia!
    E que comentários mais sem noção o dessas pessoas, haja paciência, hein? E você tá linda! :)

    Beijos!
    Vestindo o Tédio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso também me alegra muito Bia, saber que as pessoas estão abrindo os olhos e a mente.
      Um beijo

      Excluir
  13. Oi, Cami!
    Que barrigão hein? Lindão!
    Quando mais nova, eu não gostava muito do meu corpo, mas hoje em dia, assim como você, eu me aceito, com todos os defeitos.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de aniversário do blog Crônica sem Eira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu.
      Se viu? Tá enorme né rs.
      Acredito que a grande maioria das mulheres já passaram por isso, o triste é saber que a grande maioria também continua presa a rótulos e esterótipos inalcançáveis.
      Beijo

      Excluir
  14. Camila, nunca fui mãe, mas esteve presente um termino de namoro que abalou minhas estruturas, na verdade acho que sempre devemos lembrar de nossa beleza do jeito que é, é um sorriso, é um olhar e se aprofundar no interior também é importante, é a aceitação!

    Linda postagem!

    Beijos Mila
    Daily of Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também já passei por um termino que mexeu comigo e com meu corpo, mas dei a volta por cima. Assim como você lembrei que quem precisava se achar linda era eu e não outra pessoa.
      Feliz que tenha gostado da postagem.
      Beijo

      Excluir
  15. Tenho uma briga tão constante com o espelho :/ Acho que eu e ele não nos entendemos. Tem dias que a gente está de boa, mas tem outros que só por Deus viu! Tenho um probleminha, - eu acho que é um problema, nem sei, - de sempre enxergar a beleza dos outros, mesmo quando eles não enxergam, mas nunca enxergar a minha. Sempre gosto de ver desabafos assim, eles sempre me fazem refletir, apesar de eu ser meio cabeça dura e nunca cair na real. Quem sabe um dia eu caia, né? Até lá paciência. Aaah, e você tá tão linda grávida Cami *---*
    Beijos ♥

    Me Cativastes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho normal ter dias ruins, dias de briga com o espelho o que não pode é deixar que ele distorça a beleza de ser você.
      Beijos

      Excluir
  16. Olá, Camila.
    Estou aqui te aplaudindo pela sua postura e por ter feito a postagem. Tenho certeza de que muitas pessoas precisam ler o que você escreveu. Infelizmente a mídia exige um padrão e quem não está nele é como se estivesse quebrado igual você disse. Hoje com 35 anos eu tenho outra cabeça também, mas quando adolescente me senti assim muitas vezes.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Sil.
      E assim como você minha adolescência foi cheia de altos e baixos.
      Mas ainda bem que nos livramos desses monstros né.
      Beijos

      Excluir
  17. Oie Camila =)

    Durante a minha infância e adolescência sofri muito bullyng por ser gorda e acabei fazendo loucuras para emagrecer.
    O resultado é que hoje tenho gastrite e tive que fazer tratamento para anorexia.
    Com 31 anos minha mente é outra e aprendi do jeito mais dificil é amar e respeitar os limites do meu corpo.

    Parabéns pelo texto e pela fotos. O barrigão está lindo <3

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ane.
      A adolescência é a fase mais difícil para nós né. É quando estamos vulneráveis. Fico feliz que tenha vencido essa batalha.
      Beijo

      Excluir
  18. Eu vi esse ensaio. Achei incrivelmente sensível e lindo.
    Mas mais lindo ainda é esse seu relato tão cheio de vida e de verdade.
    É um desafio amar nossos corpos enquanto o mundo nos diz (e impõe) que ele não é o corpo ideal.
    Mas a gente segue construindo uma relação de amor e cuidado com esse corpo, com essa pessoa que carrega marcas e histórias, mas muito amor!

    Beijo minha querida :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ensaio é maravilhoso né Magda.
      Isso mesmo temos que nos amar e cuidar com carinho de quem somos.

      Excluir
  19. Nos mulheres somos lindas de qualquer maneira e na minha opnião depois da maternidade rudo realça e fica mais lindo ainda, sou nova aqui e ja estou seguindo, passa lá no meu cantinho também!

    beijinhos
    www.maayracaroline.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente cada um é bonito do jeito que é.
      Beijos

      Excluir
  20. Que coisa linda Mila!
    Muito importante teu texto, porque por mais que saibamos de toda essa propagação da midia de padrões de beleza, é difícil se aceitar sendo que é.

    Você está a coisa mais lindaaaa gravidinha!♥
    Um beijo,
    Paloma
    surewehaveablog.com.br

    ResponderExcluir
  21. Ain que linda você!!! Lara está com dois anos e mesmo assim tem dias muito difíceis pra eu aceitar que nunca mais vou ser a garotinha esbelta de antes. As vezes me acho mais linda que antes, sei lá, com 22 anos mais mulher do que seria se não tivesse filho, mas as vezes também só quero chorar achando que esse corpo é doido e não é meu. Depende.. são dias e dias.. e ler posts assim ajudam muito a dizer: EU ME ACEITO!

    Obrigada, de coração.

    Beijos.

    Jovens Mães

    ResponderExcluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥