17 dezembro 2015

EU, VOCÊ, MINHA CASA


É assim que deve ser. E se essa não for nossa melhor decisão pelo menos nos restara à certeza que tentamos tudo que podia ser feito, tentamos? Às vezes me pego pensando naquela primeira vez que deveria ter falado que algo me incomodava ao invés de ter relevado só porque era amor demais aqui dentro.
Sabe moreno te amei demais, amei, amo. Não sei como devo conjugar o verbo a respeito do que sinto, sei que mudou, você mudou, eu mudei e por fim nos mudamos, residimos em outras pessoas algumas sem cores nas salas, outras vazias na cozinha, algumas quentes no quarto, mas nenhuma dela conseguiu me fazer lar, e sabe morar de aluguel cansa.

Esses dias dancei até cair exausta e descabelada no chão da sala, da para acreditar logo eu dançando, logo eu que nunca quis dançar com você porque sempre tive dois pés esquerdos, nunca dancei se quer uma valsa com direito a rosto colado, isso sempre foi uma de suas queixas lembra? Me vi jogada no tapete sem ar e com gostas revelando que dancei demais.
Levantei zonza e muito cansada, acho que era por isso que nunca dançava, dançar exigia certo esforço. Caminhei pelo corredor e bem diante do espelho a observei parada com os olhos calmos, já não tinha toda aquela tempestade, não me parecia ser a mesma da última vez que a vi. Fiquei ali a olhando por algum tempo, estava diferente parecia feliz, parecia com alguém que queria estar feliz, parecia com aquela que você conheceu, aquela que floria seus cafés da manhã com jasmim, aquela que fazia caretas quando você estava nervoso, aquela que te falava dos livros como quem conta poesia, era ela de verdade. Estava um pouco diferente, mas ainda era ela.
Entendi que ás vezes perder abrigo é tudo que precisamos para voltar a residir em nós mesmos.

Notei que não trazia mais aquele peso que carregou durante esses meses, nem parecia mais tão confusa como antes. Ela sorriu com alma, sorriu e riu feito criança. Lembrou-se de como era antes de tudo, me senti feliz por ainda ser casa. 
Sabe moreno, durante muito tempo eu só tive você como teto e abrigo seguro do mundão lá fora, e ficar sem você foi como ficar perdida em espaços que não me cabiam. Mas de tanto caminhar encontrei o caminho de volta, e se um dia te bater vontade, saudade ou curiosidade vem me visitar de preparo um café e a gente conversa como as coisas estão indo e se ficar for gostoso te convido para dançar. 

22 comentários:

  1. Af Camila, que texto mais gostoso de se ler cara!
    A melhor coisa que se acontece em um relacionamento desse tipo é justamente o término. É bom ter um tempo para si e principalmente esses momentos de dúvidas e da sensação de estar perdido, é aí que tudo se clareia e se resolve! Sai aquele peso sabe? Falo por experiência própria! Hahahaha. É o que dizem, antes de amar e querer ser feliz com alguém, temos que nos amar e sermos felizes sozinhos primeiro!

    Beijoos
    Clareando Ideias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é a questão Clara, você acertou em cheio. É preciso aprender a se amar primeiro, a gostar da própria companhia para depois amar a do outro.
      Fico feliz que tenha gostado.
      Beijo linda.

      Excluir
  2. Ai gente, eu não sei mais o que comentar nos seus textos moça, todos são tão bonitos, e intensos ♥ É tão ruim quando encontramos abrigo em alguém e essa pessoa não pensa o mesmo, não é? Mas a sensação de que tudo pode mudar é melhor ainda. Aquele restinho de esperança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ha sua linda.
      Verdade Kelly pior é quando a pessoa pode ser abrigo, mas ela simplesmente não quer.
      Um beijo moça.

      Excluir
  3. Como eu sempre digo, você arrasa Cami 💙 Bom, nem tenho muito o que dizer... só sentir, e pode ter certeza que seu texto provocou muitos e muitos sentimentos dentro de mim. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lavínia sempre me sinto feliz quando leio esse tipo de comentário me da a sensação que estou no caminho certo.
      Beijo

      Excluir
  4. Sempre que leio os seus textos, fica passando um "filminho' com as imagens da sua narrativa na minha cabeça. É bom demais :)
    Bjs

    obs: coloquei o seu blog lá na minha barra lateral de preferidos, eu jurava que tinha feito isso antes, mas agora corrigi esse "erro', rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elza sua linda obrigada do fundo do coração, seu blog também está salvo nos meus favoritos simplesmente porque merece.
      Um beijo.

      Excluir
  5. Eu ia comentar o mesmo que a Elza kkkkkk
    Sempre imagino as cenas lendo seus textos. E adoro a simplicidade do moreno, acho essas apelidos legais. Adorei demais!



    Última postagem: Meu sonho mais lindo.
    "Parecia cena de filme anos 60. Nossos olhares se cruzaram e os sorrisos brotaram. Nossas pupilas pareciam potes de purpurinas. Logo o nervosismo chegou, seguido do primeiro toque. Parecia que estrelinhas tinham saído ao encostar minha mão na dele. Senti seus braços me envolvendo..." CONTINUE LENDO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Isa, fico feliz que consiga imaginar e se sinta acolhida com minhas palavras.
      Um beijo.

      Excluir
  6. "ás vezes perder abrigo é tudo que precisamos para voltar a residir em nós mesmos." Essa frase resumiu tudo,eu amei demais,a mudança sempre é necessária,principalmente quando precisamos da nossa casa,de nós
    Muito bom mesmo :D
    Beijos ^.^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jenny ás vezes precisamos mesmo né?!
      Obrigada pelo carinho
      Beijo

      Excluir
  7. Que texto maravilhoso de se ler ♥ Já falei que estou apaixonada por eles? Eles são sempre tão maravilhosos que nem dá vontade de parar de ler, e quando acaba fica aquele gostinho de quero mais, rs. Nem tenho muito o que falar sobre o texto pois ele é incrivelmente, incrível! Já passei por uma situação parecida e sei que quando encontramos um abrigo em outra pessoa e ela parte, ficamos muito perdidos e sem rumo às vezes, mas com o tempo encontramos o nossa casa dentro da gente. ♥
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também já passei por essa situação e foi muito difícil acreditar de novo, mas ainda bem que existe outros abrigos por aí.
      Um beijo moça.

      Excluir
  8. "Entendi que ás vezes perder abrigo é tudo que precisamos para voltar a residir em nós mesmos." meu deus Cami, o que foi isso? texto lindo demais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Háa, que bom que gostou Bianca.
      Um beijo moça.

      Excluir
  9. Camila, adorei o post, adoro textos de comportamento. Você tem muito jeito pra isso, continua porque você acabou de ganhar uma leitora fixa pros seus texto ><

    Bjaaao flor <3

    - Ewilyn

    www.brblackdiamond.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita coisa boa de ser moça. ♥
      Obrigada pelo carinho.
      Beijo

      Excluir
  10. Nossa Cami, esse texto tá tão lindo e tão tu! Adoro o jeitinho que tu escreve, é muito teu, continua assim. E ele tá cheio de frases do tipo quero-citar-no-meu-comentário hahaha. Mas escolho essa: "Entendi que ás vezes perder abrigo é tudo que precisamos para voltar a residir em nós mesmos." Sério, não sei nem mais o que dizer ♥♥♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há Mari, obrigada.
      E esse comentário me encheu de felicidade viu moça.
      Um beijão

      Excluir
  11. Lindíssimo, Cami. Dançar é poesia rs e suas metáforas são maravilhosas. Muito obrigada por suas palavras sempre animarem minhas madrugadas rs
    E desculpa o sumiço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Beca, e que bom que apareceu. ♥♥♥

      Excluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥