09 novembro 2015

A PRIMEIRA VEZ QUE VI ESTRELA


A primeira vez que vi Estrela ela dançava feito criança em frente à fogueira. Seus pés levantavam a areia da praia com tanta leveza que parecia até uma suplica das minúsculas partículas de serem tocadas por ela. As ondas vinham desesperadas ao seu encontro, mas logo recuavam triste por não senti-la.
Seus cabelos tão curtos eram levados pelo vento sobre seu rosto, seus olhos brilhavam com o calor da fogueira, sua saia rodava meu norte em direção do seu sul e ela dançava e dançava como se não existe mais nada em sua volta.
No começo a achei meio narcisista e deverás egoísta, como podia ser tão linda e cheia de vida, tão colorida em sua essência? E ainda tinha nome de Estrela. Sei disso porque perguntei, foi à primeira coisa que perguntei.

Estrela. Fiquei imaginando como seu nome não conseguia se adequar. Ela era uma constelação inteira, era uma explosão de brilho e energia.
Fiquei paralisado quando me abriu o sorriso. Não era apenas mais uma boca expondo belos dentes, era o paraíso feito de pequenos pontos brancos, era um convite em forma de alegria para entrar na dança que ela possuía o ritmo e controle.
Meus pés que sempre foram esquerdos se refizeram para poder sentir de perto o calor da sua alma tão pura. Seus olhos tão firmes e seguros desmoronavam os meus em questão de poucos segundos.

Tenho certeza que a lua aquela noite não apareceu por ciúmes. Aquela noite ela foi a única que brilhou e dançou sobre mim.
E foi assim a primeira vez que vi Estrela tão cheia de si e levando tudo de mim. Depois disso nos encontramos outras vezes até que um dia ela fez jus ao seu nome e simplesmente foi brilhar em outro canto.
Eu poderia me lembrar dos outros momentos que seu brilho esteve por cada parte do meu corpo, mas seria injusto não se lembrar da primeira vez que a vi dançando, bagunçando e espalhando seu brilho no meu norte que hoje descubro que sempre foi sul. Hoje ando pelas noites de cabeça sempre erguida na esperança de ver Estrela se desprender do céu e voltar para o meu chão.

18 comentários:

  1. Nha, um conto singelo que ficou lindo ♥

    ResponderExcluir
  2. Que lindo! Adoro esses contos que me fazem viajar e deixam uma vontade enorme de continuação! Amei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ha fico muito feliz que tenha gosta Isa.
      Beijo ♥

      Excluir
  3. Que lindoooo, Mila!!!
    Amei o trocadilho de "Estrela", com o título jurava que era sobre aquela lá no céu rs.
    Tão poético, tão bonito e intenso. Sempre linda <3 mil beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há e você sempre linda nos seus comentários.
      Um beijo. ♥

      Excluir
  4. Que texto mais doce e lindo! Amei ♡♡ E como já comentaram ai em cima, também amei o trocadilho com o nome ♡ haha Beijoos Camila!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ha fico muito feliz que tenha gostado Nessa.
      Beijo

      Excluir
  5. Olá Camila!
    Meeeu os seus textos são muito bons, eu amei!
    Conheci seu blog através do post que o Blog Radioativa fez e depois disso com certeza irei vir mais vezes aqui.
    Parabéns pelo seu dom da Escrita. ^^
    Ah e seu blog é lindo. :)

    Beijoos
    http://jessicajasmim.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há Jéssica fico mega feliz ao ler seu comentário. Espero de verdade que agora esse seja mais um cantinho pra você visitar.
      Beijo

      Excluir
  6. Que texto lindo *_*
    Amo sua forma de escrever
    Parabéns <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ha fico sempre feliz quando você aparece por aqui Clayci.
      Beijo

      Excluir
  7. Seus contos são incríveis,esse principalmente *-* Parabéns !
    Bjnhs

    http://karoline-caro-sonhador.blogspot.com.br/2015/11/projeto-my-sentences-frase1.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ha Karol fico muito feliz que tenha gostado.
      Beijo

      Excluir
  8. Que lindoo!! Fiquei curiosa com o título, e achei lindo o jeito que tu escreveu. Ficou um amor e com uma leveza incrível. Parabéns ♥

    ResponderExcluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥