segunda-feira, 23 de novembro de 2015

1.000 MÚSICAS | VALERIE


 
Minha cabeça parece que vai explodir a qualquer momento, entro em casa e tiro os sapatos, respiro seu perfume cítrico que ainda está por toda sala em uma mistura perfeita com o meu amadeirado, e diabos como nossas misturas são boas. A meia hora atrás eu desejei com todas minhas forças que nunca mais iria querer saber, falar, amar você Valerie, e olha agora eu aqui sentado na velha poltrona tentando guardar dentro dos pulmões esse maldito cheiro de laranjeiras. Por que você tinha que bagunçar meu mundo dessa maneira menina, qual é o teu problema em amar outra pessoa? Apesar dessa amadura de garota independente eu sei que durante as madrugadas você sempre puxava minhas mãos para sua cintura, e eu deixava porque gostava de te fazer sentir protegida e acolhida em um peito que jamais a te machucaria. Mas aí você recuou, deu dois passos para trás, olhou para o lado e se esqueceu de que éramos bons juntos. Por que Valerie?

Até chegar em casa foi um longo caminho, passei no bar da rua de trás e pedi duas doses de uísque  e desejei que não só minha garganta queimasse, queria que tudo queimasse. Queria provocar um incêndio no meu cérebro e coração para te  queimar aqui de dentro, queria me purificar de você. Me diz pra que essa pressa toda Valerie? Para onde seus pés vive a correr, sem nunca chegar ou descansar? Eu juro que tentei te acompanhar, até comprei aquele tênis do comercial para ver se o impacto seria menor quando meus pés forçassem o chão, mas é lamentável admitir que jamais terei folego para te alcançar Valerie.

Aqui em casa está um silêncio assustador, exatamente como o dia em que te conheci com aquele vestido preto cheio de andorinhas brancas espalhadas pelo tecido. Não tinha nada de incomum naquela tarde até você atravessar a rua apressada e cair nos meus braços como um presente dos céus, e então eu fiz um ninho para suas andorinhas pousarem, e eu amei te aninhar em meus braços. E seu cabelo tinha cheiro de frescor, não esse cheiro acinzentado que teu maldito cigarro agora deixa nos seus longos fios alaranjados. Por que você gosta tanto de brincar Valerie? 

Você se despediu de mim como uma verdadeira atriz, diria até que havia ensaiado várias vezes as palavras certas para me dizer, mas existe palavra certa para dizer adeus? Eu continuo sentado deixando seu cheiro entrar na esperança de que pelo menos ele fique mais tempo aqui dentro do que você. Maldito seja o dia em se jogou aqui dentro, mas teu sorriso é tão frutífero e bendito que mesmo me sentindo um lixo em todos os sentindo ainda te quero aqui Valerie.
Vou colocar meus tênis de corrida e correr o mais rápido que puder, só para ver se te encontro no meio do caminho, quem sabe faço diferente e dessa vez ao invés de te dar abrigo não seja eu que caia de paraquedas sobre suas andorinhas Valerie.

ESSE TEXTO FAZ PARTE DO PROJETO 1.000 MÚSICAS PARA ESCREVER.

12 comentários :

  1. Dá pra parar de escrever textos lindos? <3

    ResponderExcluir
  2. Adorei moça, ficou incrível ♥ "E seu cabelo tinha cheiro de frescor, não esse cheiro acinzentado que teu maldito cigarro agora deixa nos seus longos fios alaranjados." Não sei o motivo, mas essa frase me chamou atenção, sabe?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que de alguma forma o texto mecheu com você moça.

      Excluir
  3. Mas, Camila, moça, que maldade. Valerie é uma música que me traz mil e uma sensações e esse texto ficou tão incrível. Gostei muito mesmo!
    "Apesar dessa amadura de garota independente eu sei que durante as madrugadas você sempre puxava minhas mãos para sua cintura, e eu deixava porque gostava de te fazer sentir protegida e acolhida em um peito que jamais a te machucaria. Mas aí você recuou, deu dois passos para trás, olhou para o lado e se esqueceu de que éramos bons juntos. Por que Valerie?" minha parte fav.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa música também meche muito comigo Isa. E fico aliviada em saber que você gostou do texto.
      Beijo moça.

      Excluir
  4. Camila! sua LINDA! é muito talento na causa. Eu adoooro essa música. E misturar as sensações da música com as que teu texto ficou incrivelmente BOM! Muito muito parabéns! Mill beijos <3

    http://www.verdadeescrita.com/mudancas-sao-sempre-bem-vindas/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Beca fico tão feliz ao ler isso.
      Essa música é maravilhosa e queria demonstrar o tanto que ela meche comigo, acho que consegui.
      Beijo grande moça.

      Excluir
  5. Que texto lindo Cami, tão profundo quanto a música e convenhamos, que música! Um dia já fomos como Valerie ou talvez muito parecidas com quem a espera, não é? ♥
    "Você se despediu de mim como uma verdadeira atriz, diria até que havia ensaiado várias vezes as palavras certas para me dizer, mas existe palavra certa para dizer adeus?"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há fico muito feliz que tenha gostado Gabi.
      E sim acho que inevitavelmente já fomos como Valerie e também já tivemos no lugar do outro.
      Um beijo

      Excluir
  6. Estou arrepiada, senhorita Camila.
    Que encantadoras tuas palavras. Suas metáforas, quero arrancá-las para mim. Um dos melhores textos do seu cantinho que li s2
    Muito lindo, muito intenso.
    Mil beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ha que saudade que ei estava de te ver por aqui Beca. Meu cantinho sempre fica mais florido com tua presença.
      Ha e fiquei ainda mais feliz por saber que esse tem um gostinho mais especial.
      Beijo sua linda.

      Excluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥