06 outubro 2015

100 DIAS SEM ELA: 9º DIA


Há essa altura do jogo você que me lê deve estar se perguntando o porque demorei tanto tempo para relatar o 9º dia sem ela, e adoraria ter uma explicação plausível, ou que fizesse seus olhos brilharem ao ler mais um monologo onde relato como havia sido meus dias sem ela. E a respeito disso lamento em dizer que não ouve motivos gloriosos ou bonitos da minha ausência ao falar do meu eminente fracasso em continuar a viver sem ela. O motivo foi vergonha, sim vergonha. Vergonha de ter acabado um dia de baixo do chuveiro, sem saber se ainda era inteiro entende? Nos livros um cara apaixonado que acaba de levar um pé na bunda pode parecer lindo, daqueles que arranca suspiros, e aí em pensamento a pessoa diz " Nossa tadinho, eu não faria isso. Ela vai se arrepender.", mas na vida real as pessoas podem até se sensibilizarem ao receber a notícia do termino de um relacionamento que tinha tudo para ser eterno, mas no dia seguinte é vida que segue. Ninguém quer ficar ouvindo a dor que sente e que não te deixa dormir a noite, ninguém quer saber se durante a madrugada você acordou pra chorar porque achou que ainda não havia chorado o suficiente. E minha história tinha tudo pra encher os olhos se estivesse em algum livro bem escrito, mas minha dor só está escrita aqui no peito em que insiste em latejar exatamente como a goteira da pia do banheiro.

Acordei com uma dor de cabeça insuportável, daquelas que só ganhei com muita noitada regada a vodca e amigos malucos, como desejei que o motivo da minha dor fosse esse, porque um bom banho, uma aspira e um café extra forte curaria facilmente, mas o problema que ainda não inventaram um relaxante para a droga do coração. Quando caminhei até o espelho do banheiro e vi meu reflexo fiquei perplexo ao ver que em menos de duas semanas eu tinha passado de um cara normal, para a carcaça de alguém que já foi algo. Nove dias para acabar com a minha vida é tudo que ela precisou. Cogitei não ir ao trabalho, dizer que meu orgulho havia morrido e que precisava ir ao enterro pra ver se podia ser jogado com ele, mas então pensei que ficar em casa com meus pensamentos seria pior que os olhares observando minha barba malfeita e cabelo despenteado. 

Sentado a minha mesa percebi que a moça do dia anterior estava feliz, imaginei que eles haviam feito as pazes, ela talvez havia cedido o não mudar do status dele em sua rede social, e ele por sua vez talvez a tenha chamado pra jantar em algum lugar público mostrando que a queria em sua vida mesmo assustado. Amar é assim não é? Se não for deveria ser, dois lados que se importam aprendendo a ceder para continuar juntos, mas ao invés de ceder ela me deixou. Admitiu o fracasso de não conseguir lidar com tanto amor, disse que os astros a alertaram que estava se entregando demais. Tentei ficar feliz pelo casal, mas minha infelicidade impedia de sentir qualquer doce.

Cheguei em casa no horário previsto, peguei uma cadeira da cozinha sentei em frente a parede verde e fiquei lendo todos os motivos de odiá-la, e cada motivo parecia tão pequeno diante da vontade de continuar a amando, de continuar respirando com dificuldade ao pensar na constelação que moravam em suas costas. Preparei um café e ao som de Arctic Monkeys tentei a cada respiração rasga-la de dentro de mim.

Esse foi o 9º dia sem ela.

Chegou agora? Que tal ler os primeiros dias sem ela.
1º dia / 2º dia / 3º dia / 4º dia / 5º dia  / 6º dia / 7º dia/ 8º dia

14 comentários:

  1. Cami destruindo qualquer um com esses textos :(
    "Amar é assim não é? Se não for deveria ser, dois lados que se importam aprendendo a ceder para continuar juntos". Ficou muito bom ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há Kelly, obrigada.
      Pra mim é muito importante receber um elogio seu.
      Beijo ♥

      Excluir
  2. "Fiquei lendo todos os motivos de odiá-la, e cada motivo parecia tão pequeno diante da vontade de continuar a amando."
    COISA LINDA <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há fico muito feliz em saber que gostou Amanda.
      Beijos ♥

      Excluir
  3. P.s: Percebi que mudou a foto da bio e a fonte da bio e do menu, ficou ainda mais amor!
    Nossa, que coisa feia reparar em tudo, Amanda! HAHAHA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há feio nada sua linda. Juro que fico toda boba ao saber que você repara no nosso cantinho. ♥
      Promete que repara sempre?!

      Excluir
  4. Peguei o bonde andando e já vou lá no primeiro pra começar a história. Sei que você escreve super bem e já estou ansiosa :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há Marcela sua linda, muito obrigada. ♥
      Espero que goste.

      Excluir
  5. Adorei,sinto sempre uma sensação diferente lendo esses textos dos 100 dias sem ela,e não sei ainda o que é,mas sei que vou continuar lendo,porque é bom demais rs :)
    "como desejei que o motivo da minha dor fosse esse, porque um bom banho, uma aspira e um café extra forte curaria facilmente, mas o problema que ainda não inventaram um relaxante para a droga do coração." ahh,gente,partiu meu coração nessa parte :') lindo mesmo <3
    Beijos ^.^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há Jenny fico muito feliz em saber que você gosta, isso me da mais animo para continuar escrevendo. ♥
      Beijos

      Excluir
  6. Ok seus textos me encantam menina, demais, me fazem viajar sabia rsr parabéns Mila e ei moça amei o header ta uma graça ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu, que bom saber disso.
      E que maravilhoso saber que você gostou do header novo. ♥
      Beijos

      Excluir
  7. " mas minha dor só está escrita aqui no peito em que insiste em latejar exatamente como a goteira da pia do banheiro."

    Socorro , Camila destruindo corações nesse momento!!!
    Amei o visual novo do blog <3 Ficou fofo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ha sua linda. ♥
      Fico feliz que tenha gostado da pequena mudança, beijos.

      Excluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥