15 setembro 2015

CONFESSO


Confesso que levou certo tempo até meu cérebro acreditar que apesar de tudo que nos aconteceu eu ainda te carrego neste casulo inviolável que aparentemente sempre lhe pertenceu.
Confesso que ainda te encontro presente em cada texto que disfarço que não tem seu cheiro, seus olhos, tuas manias e afins, disfarço que não tem esse teu jeito que confirma que jamais vou te esquecer.

Confesso que ao escutar aquela maldita música na rádio troco de estação só para não ver meu coração tripudiando do meu esforço de não sentir, depois volto porque não tenho e se tratando de você talvez nunca tenha um pingo de amor próprio porque tudo que eu tinha guardei para você.
Confesso que nunca mais te liguei (foi esse o combinado), mas me transformo em 007 para descobrir qualquer informação que possa nutrir esse buraco de saber sobre você. Até te coloquei por diversas vezes no meio de conversas que fugiam completamente do assunto, as pessoas me olhavam com certo ar de dó, mas minha vergonha nunca será maior do que a necessidade de ouvir o teu nome.

Confesso que nunca mais assisti aquele filme idiota que você deixou aqui em casa (sei que de propósito), mas também não consigo jogá-lo fora. Confesso que comprei o teu perfume aquele com cheiro amadeirado e espalho pela casa toda noite só para enganar minha solidão, só para dizer que você ainda está por aqui.
Confesso que me puni diversas vezes por ter entrado nas redes sociais para ver quem era a sua mais nova menininha e que chorava e ficava com tanta raiva de você que jurava que jamais iria te querer de novo, horas depois meu coração insano assoprava a ferida e te colocava de volta ao pedestal.
Confesso porque já desisti de enganar a você a mim e a todos. Confesso porque não me sobrou mais nada, nem orgulho, cabeça erguida, amor próprio ou qualquer uma dessas coisas que pessoas normais têm. 
Confesso que é pra ver se você volta, confesso pra me ter de volta, confesso.

10 comentários:

  1. Texto lindo e muito bem escrito, como sempre moça ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Kelly, sempre fico feliz quando comenta que gostou.
      Beijos ♥

      Excluir
  2. "Confesso que comprei o teu perfume aquele com cheiro amadeirado e espalho pela casa toda noite só para enganar minha solidão, só para dizer que você ainda está por aqui...

    Confesso que me puni diversas vezes por ter entrado nas redes sociais para ver quem era a sua mais nova menininha e que chorava e ficava com tanta raiva de você que jurava que jamais iria te querer de novo, horas depois meu coração insano assoprava a ferida e te colocava de volta ao pedestal"... Quote preferida detectada! Hahaha.

    ResponderExcluir
  3. "Que é pra ver se volta, que é pra ver se você vem, que é pra ver se volta pra mim"... Lembrei dessa música!
    Texto lindo, Cami, lindo demais!
    Tem poesia por essas linhas, nessas histórias que você conta. Não é à toa o nome do blog.

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aquele comentário que enche sua manhã com mais amor. ♥
      Bjos

      Excluir
  4. Texto lindo como todos os outros teus. Sempre tem aquela pessoa que deixa um pouquinho de si com a gente, que está em todos os lugares que passamos. Difícil escolher o meu trecho favorito, mas fico com "Confesso que comprei o teu perfume aquele com cheiro amadeirado e espalho pela casa toda noite só para enganar minha solidão, só para dizer que você ainda está por aqui". Ficou maravilhoso Cami <3
    Ultimamente ando meio sem tempo, acabo só postando no blog e visitando outros blogs muito rapidamente. Apesar de não comentar sempre saiba que estou todos os dias lendo o teu bloguinho fofo, que é um dos meus favoritos :)
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há Mari, morri aqui com seu comentário.
      Sei bem como é essa correria louco, apesar da nossa ser por motivos diferentes também tenho estado meio sem tempo, até pra postar mesmo. Mas que bom saber que você sempre que consegue vem aqui me ler.
      Beijos♥

      Excluir
  5. Caramba, Camila. Seus textos sempre roubam todo meu coração. É tão difícil deixar pessoas irem, é tão difícil aceitar que acabou. Eu conheço bem essa sensação, embora uma hora seja inevitável escolher entre você (no caso, eu) ou o sentimento. Nesses momentos é preciso buscar o mísero resquício daquele amor próprio que foi destruído e cultivá-lo outra vez, é o único modo de sair de loop infinito de amor destrutivo. Lindo mesmo esse texto!
    Um beijo

    Com carinho, Beca; Café de Beira de Estrada ♥

    ResponderExcluir
  6. Cultivar o amor de novo, mas o amor por si mesmo, falou tudo.
    Bom é quando superamos, que sentimos que passou né?!
    Beijos Beca ♥

    ResponderExcluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥