18 agosto 2015

NAQUELA PRATELEIRA






Sei que é estranho mesmo assim continuo a fazer. Procuro teu carro em meio às avenidas, postos de gasolinas, ruas e becos sem saída. Vivo procurando teu cheiro nas multidões, ás vezes fico parada em algum lugar que estivemos juntos só para ver se de repente o destino resolva ser gentil comigo e você então passe por lá.
Me cerco de caras inteligentes tentando encontrar neles o mesmo ar sarcástico que você sempre me mostrava ao falar das suas aventuras e seus discursos altruístas.

Abro a porta da geladeira inúmeras vezes como se por mágica você estivesse escondido entre a gelatina e a salada. Toda noite deixo a luz do quarto acesa na esperança de que você se deite depois de mim e apague, mas a realidade é que durante esses meses minha conta de luz só aumentou. Ás vezes subo no terraço para ficar admirando as estrela esperando que alguém tenha a mesma paciência de me explicar que o nome cientifico das três Marias é asterismo.

Hoje finalmente aquela ligação que estava esperando aconteceu, pulei-gritei-dancei-chorei, e aí lembrei que não tinha mais com quem dividir essa notícia, então não vi mais motivo de ficar feliz.
Como é que você se atreveu a mudar os planos? Mudou assim sem aviso prévio, sem carta de despejo, sem brigas desnecessárias, sem falta de desejo. Simplesmente mudou. E agora como continuar a dança sem um parceiro. Sem o meu parceiro, ninguém saberá me conduzir no mesmo ritmo que tínhamos. 

Juntos éramos perfeitos, separados sou apenas uma sapatilha velha que não se ajusta aos pés de ninguém. Sem você sou como um belo relógio cuco que parou de funcionar, continua bonito, mas agora sem seu real objetivo. Sem você continuo sendo eu, mas jamais serei como nós, e não ser mais no plural que faz minha dor ser tão singular.
Visitei aquele velho museu, finalmente entendi o porquê ele te encantava tanto, ele não é o tipo de lugar que você leva os amigos ou a família, é o lugar que você tem que apreciar sozinho, talvez se você não tivesse me levado lá e me mostrado seu buraco negro teríamos dado certo. 

A verdade é que refazendo nossos passos percebi as inúmeras migalhas que você deixou pelo caminho como aviso de que sua real intenção nunca foi ficar, você sempre teve para onde voltar. 
Meu coração jamais foi o seu pequeno planeta e também não consegui ser sua rosa.
Poderia te acusar como réu culpado por essa dor que me sufoca em meio a sorrisos catatônicos, mas isso não seria justo com o nosso plural. Você foi o pretérito imperfeito que roubou o tempo e espaço de qualquer outro alguém.

Vim aqui foi para agradecer por ter me encontrado no meio dos livros e ter feito a história toda acontecer. Não vou ficar te esperando para sempre. Sei que um dia outra leitura me encantara os olhos e encherá minha boca d’água, e então vou poder te guardar naquela prateleira das histórias que ainda valerão uma nova releitura, mas hoje não. 



16 comentários:

  1. "A verdade é que refazendo nossos passos percebi as inúmeras migalhas que você deixou pelo caminho como aviso de que sua real intenção nunca foi ficar, você sempre teve para onde voltar." ahhhhhh, que maravilhoso <3 obg por me proporcionar leituras tão boas como essa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada você por me proporcionar comentários assim. ♥

      Excluir
  2. Nossa que texto lindo, me arrepiei com cada palavra que li, talvez porque eu tenha me encontrado em alguns momentos da sua história. Também já fiz tanto isso de ficar procurando uma pessoa que não vai voltar. Parece que a gente insiste em fazer isso mesmo não tendo um motivo plausível, né?
    Beijos,
    #fiquerosa

    Fique Rosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando amamos as coisas ficam meio irracionais né.
      Que bom que gostou do texto.
      Beijos

      Excluir
  3. Que texto mais maravilhosoo! Caiu direitinho pra mim, como uma luva. Tenho essa mania incansável de ficar sempre procurando uma pessoa por aí que eu sei que não vai aparecer, que já foi. É difícil aceitar as coisas que não voltam, e principalmente quando elas mudam sem aviso prévio.
    Lindo texto!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As pessoas mudam, mas a gente também, que bom né?!
      Obrigada Mari, fico feliz que tenha gostado.
      Beijos

      Excluir
  4. Me encontrei na sua história. vivo por aí procurando as pessoas, não uma específica, essa eu acho que vai demorar um tantinho para encontrá-la pessoalmente, mas de forma aleatória. Teu texto ficou lindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que se encaixou Kelly, uma hora ele aparece, assim se pretensão.
      Beijos

      Excluir
  5. Que lindeza de texto Mila, me encontrei nas suas palavras, só temos uma diferença não acredito que romances possam ser relidos se é que me entende, beijos ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super entendo Lu, e penso como você, mas obviamente a moça do texto não.
      Beijos linda.

      Excluir
  6. Amo os seus textos, mas vou confessar que esse ganhou um lugarzinho na minha aba de favoritos. Parabéns, Cams. Cada vez mais me perco (ou me encontro) em cada escrita sua. Beijinhos! ♥

    www.blogtodagarota.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ount Isa que bom que ficou guardado aí.
      Obrigada linda

      Excluir
  7. Caramba! Posso dizer o quanto esse texto mexeu comigo? Foi tão intenso, suas palavras são tão lindas, gostosas de ler. Cami, nunca pare.
    Depois de um certo tempo a gente aprende a deixar de esperar uma certa pessoa, mas até lá, a dor singular só fica mais intensa até finalmente cessar. Em todo lugar o cheiro do perfume, qualquer pessoa que esbarra na gente parece o mesmo toque. É loucura, mas é real.
    Seu blog só me conquista cada vez mais! Um beijo.

    Café de Beira de Estrada ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que nossos textos foram presentes um para o outro né, porque como falei o seu texto mexeu muito com você.
      E fico imensamente feliz em saber que você gosta desse cantinho, e deixa eu te contar uma coisa ele é todo nosso.
      Beijos linda.

      Excluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥