s Te conto Poesia: MEU PEQUENO PAÍS DAS MARAVILHAS

segunda-feira, 20 de julho de 2015

MEU PEQUENO PAÍS DAS MARAVILHAS


Hoje acordei meio sem saber o que fazer, meio atrapalhada, desajeitada um tanto do avesso e outro tanto sem canto. 
Me senti assim: Alice no país das maravilhas, o problema é que no meu mundo só ficou a Alice e as maravilhas, talvez caíram na toca do coelho. As vezes penso que se voltar pelo mesmo caminho posso encontrar algo que ficou perdido, mas os caminhos são constantes labirintos e voltar é estar perdida duas vezes.
Hoje me olhei no espelho e pensei: puxa já são quase trinta, e me lembrei de tantas outras vezes que pensei: já são quase quinze, quase dezoito, quase vinte. O rosto continua o mesmo, mas os olhos esses sim mudaram, embora eles continuem grandes e redondos já não carregam consigo a mesma ingenuidade de antes, são mais decididos, ou não, afinal um dia são azuis outros verdes, outrora são inundados por uma vermelhidão que causa um rio de lágrimas salgadas. Uma vez me disseram que os olhos são as janelas da alma, acho que os meus não entenderam a mensagem, ou então minha alma é exatamente assim como eles demonstram uma verdadeiro confusão.
Acordei assim sem saber se encolhi ou se deixei o mundo crescer demais ao meu redor, ou se é tudo isso só que ao contrário, eu que cresci demais e já não tenho espaço. Fiquei pensando que se comesse uma das pílulas de auto confiança ajudaria as coisas a ficarem em seu devido lugar, mas ai eu pergunto quais são os devidos lugares? Pensei, pensei e repensei e cheguei a uma única conclusão as vezes o importante não é se auto defender de tudo, ou se preocupar com a caminhada, algumas vezes é necessário parar e apreciar por onde já se andou e valorizar com quem chegou aonde se esta. 
Tenho comigo uns poucos amigos que as vezes me guardam dentro de bules em formato de coração e me bebem em alta doses em dias de celebrar a vida e é sempre muito bom quando junto deles posso soltar minhas loucuras particulares, um ou dois amigos não chega a três me enche com suas vastas fumaças em forma de sabedoria soltas pelo mundo, tenho amigos que as vezes não por querer mais atrapalham um pouco minha jornada, e o que eu tenho a dizer sobre isso? Que se dane, porque eu gosto mesmo deles. Tem alguns que vivem correndo e não entende que o tempo esta ao nosso favor. E tenho um certo amigo que me faz sentir que ele é a própria lua, o sorriso dele esbarrou comigo faz mais o menos uns nove anos atrás e desde que o conheci entrei nesse labirinto onde as vezes penso em lhe arrancar a cabeça e outras penso que daria meu coração pra ele nunca partir. A verdade é que de todo pensamento perdido que minha cabecinha cheia de caraminholas possa pensar no final eu sei que estou exatamente onde deveria estar.



P.S: Feliz dia do amigo para os poucos que me suportam.


4 comentários:

  1. Poxa, que lindo texto, vc escreve mt bem!!
    Feliz dia do amg tb ^^
    Beijos <3
    http://umtoqueamaisblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Entendo toda essa confusão, essa coisa do "puxa, quase trinta" as vezes me mata, não me sinto assim, me sinto no "puxa, quase vinte"... Mas o tempo só vai pra frente, então é melhor aceitar que dói menos..rsrs

    Blog | Fanpage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, quem nunca se sentiu confusa em algo que atire a primeira pedra né?!
      Beijos moça.

      Excluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥