23 julho 2015

AGUENTA PEQUENA


Se por alguma mágica, estalo, ou sexto sentindo pudéssemos prever que aquele seria o nosso último sorriso com certeza eu teria aberto mais a boca só pra tentar arrancar de você aquela gargalhada que me fez pensar a primeira vez que a ouvi: nossaaa.
Se eu pudesse saber que ali no meio de tanta gente conversando sobre cerveja, sexta-feira, meninas, rapazes e sexo seria a última vez que você iria dizer toma cuidado, talvez eu segurasse suas mãos e pediria para me acompanhar até o ponto e ter feito você esperar até eu conseguir um ônibus aonde iria sentada, e ficaria te fazendo caretas no vidro enquanto você ficaria vermelho ao notar os olhares dos outros.
Se eu soubesse que que aquela mensagem que você me mandou no whatsaap dizendo alguma coisa a respeito do meu mal humor seria a última mensagem que meu celular apitaria sua, provavelmente a teria lido com mais calma antes de  devolver com uma carinha de zangada.
Se por algum descuido um anjo viesse me contar que para nós não haveria um novo nascer do sol, eu juro, mas juro mesmo sem aquele lance de virar os olhos e torcer o nariz que cumpria a promessa que fizemos de um dia descer pra praia depois da aula só pra poder ver o sol nascer para nós dois.
Se tivesse me dado aquele frio na espinha que avisa quando algo ruim está pra acontecer eu teria dito que amei passar aquela quarta-feira te servindo de ombro amigo pra chorar porque amar havia se tornado uma droga. Diria que amava cantarolar músicas do rei contigo, éramos a dupla brega mais linda do universo. Confessaria sem se quer pestanejar que morria mesmo de um ciúmes nocivo de qualquer menina que se aproximava de você e que teria socado aquela fulana que já nem lembro mais o nome se você não tivesse me segurado. Eu diria que você estava certo ao dizer que meus olhos eram azuis e que eu teimava mesmo pra ver suas bochechas queimarem de raiva. Diria que só ia para aulas na quinta-feira porque era o dia que ficávamos juntos na biblioteca falando do nosso esplendido futuro, e que amava deitar no seu colo e sentir meus cabelos se unirem com suas mãos. Eu te diria que de todos os caras que chegaram com o papinho de vamos ser apenas amigos você foi o único que me fez abrir o coração porque com contigo era verdade, éramos amigos, amigos só não éramos aquele quadro que você me deu de aniversário com o nome de felicidade.
Se eu pudesse conhecer uma pequena linha do futuro e ver o que te aconteceria logo depois do nosso abraço de urso  teria te pedido pra me agarrar de novo e nunca mais soltar. Diria que a segunda-feira dessa semana só passou mais rápida porque você ligou no meio do meu trabalho só pra dizer: “aguenta pequena, tá quase” e eu aguentei juro. Mas e agora? O que faço com todos os outros dias da semana que só sabem se repetir, o que faço pra eles entenderem que não tem como ficar bem sem saber que amanhã não pularei na suas costas no meio do corredor.
Alguém pode avisar que as coisas estão todas fora do lugar, não tá certo. Eu ainda não disse que você sempre foi o meu pedaço preferido da amizade, que  ria ao pensar que todos achavam que tínhamos algo além de bons amigos e quer saber eles estavam todos certo de alguma forma, porque juntos fomos tudo aquilo que aquela palavrinha de quatro letras significa. Minha vontade era de brigar com o todo poderoso por ter te levado assim sem aviso prévio exatamente igual o dia que ele levou meu pai, acontece que isso não adiantou e não irá adiantar agora. Agora  estou aqui e você, você vai continuar cravado em quem sou porque não tem como te arrancar daqui de dentro, não tem como esquecer que um dia conheci um rapaz que veio lá do sul, mas que tinha alma do mundo inteiro, não tem como apagar o dia que você segurou minhas mãos e o corpo todo porque eu só queria desmoronar.
Deixa eu te contar uma coisa rapaz: tá doendo, doendo só não, a cada segundo que passa sinto que é um segundo de uma imensidão sem você, e por mais que eu escreva milhares de texto pra desabafar vai continuar doendo e hoje eu desmoronei, desculpas sei que odeia me ver assim, mas é que ninguém nesse planeta inteiro vai me encaixar em um abraço certeiro e dizer: “aguenta pequena”.

16 comentários:

  1. Ok, esse texto definitivamente me fez chorar, incrível como só percebemos certas coisas depois que perdemos e conviver com a dor é mais difícil do que parece e não tem fim, por mais que a gente busque todas as formas para amenizar, não conseguimos, é difícil e as pessoas não entendem, não entendem que o sorrir de fora as vezes só disfarça a tempestade de dentro e que o nosso vazio não tem preenchimento, eu amei o seu texto, você esta de parabéns, beijos flor!!

    www.floreioss.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem isso Lu, ás vezes mar calmo por cima agitação em baixo. A dor nunca passa nós é que aprendemos a conviver com ela.
      Beijos ♥

      Excluir
  2. Esse texto é pra fazer qualquer um chorar,a gente nunca se acostuma com perder alguém,nunca fica mais fácil aguentar não ver aquele rosto ou aquele sorriso a cada manhã,e mesmo que a gente continue vivendo ainda não é por completo,a dor não cessa,não dá trégua,só nos resta olhar para trás e pensar que deveríamos ter feito isso ou aquilo.
    Amei seu texto :D lindo demais
    Beijos ^.^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é saudade é uma dor que estraga o peito e aperta os olhos, não tem trégua.
      Beijos Jenny

      Excluir
  3. Que texto profundo amei
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=eNNlFtDc1-o
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Estou definitivamente sem palavras! E sim... esse texto também me fez chorar. No inicio eu nem imaginei do que se tratava, achei que era mais um texto daqueles de pessoas apaixonadas, mas ao continuar a leitura percebi que era mais do que isso, algo mais forte e puro que qualquer paixão. Esse texto me passou uma lição muito importante e pode ter certeza que eu a levarei comigo para sempre.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Lavínia que de alguma forma através dele você conseguiu aprender algo. E espero que você nunca sinta a necessidade de falar que queria dizer algo, mas não deu tempo.
      Beijos linda.

      Excluir
  5. Espera preciso me recompor, juro que aqui do outro lado, li o texto em voz alta até o final, e quando chegue no "aguenta menina", senti meus olhos com lágrimas, elas não escorram, porém tocou meu coração, você tem um dom, que texto lindo gente, amei, ganhou uma seguidora, beijos e continue com esses textos maravilindos!
    http:wintergiirl

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Thalia, e pode deixar que parar de escrever seria como parar de respirar. Só quando não der mais mesmo rs.
      Beijos e bem vinda ao nosso cantinho. ♥

      Excluir
  6. Sobre estar com os partículas de água nos olhos: no me gusta, mas seu texto ficou tão bom ♥ Vou repetir que você consegue escrever muito bem e que não me canso de vir ler seus textos por aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oun Kelly fico toda boba. Já te falei o quanto sou sua fã também.
      Beijos

      Excluir
  7. Camilla não é atoa que te tenho nos fav. Caralhoooo (perdão mas não tem outra forma de me expressar). Muito bom, mexeu muito comigo. Não sei lidar com perdas...Não sei. Parabéns flor, lindo texto.
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que ninguém no fundo sabe lidar, disfarçamos, fingimos que seguimos enfrente, mas a verdade é que lá dentro ainda dói.
      Beijos Thato e obrigada.

      Excluir
  8. Li esse texto ontem mas precisei voltar aqui pra dizer o quanto ele é lindo e o quanto estou apaixonada por ele. Obrigada (só o que posso dizer).

    ResponderExcluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥