01 junho 2015

100 DIAS SEM ELA: 7º DIA











Eu que não fumo, queria um cigarro. Eu que não amo você.

Acordei pensando nessa letra, ou nem dormi pensando em como tentamos nos enquadrar naquilo que o outro espera de nós. A gente se vira, perde as manias, enlouquece para ser quadrado porque o redondo não agrada, aprendemos a gostar do amarelo para que o outro veja alguma coisa para ficar um pouco mais.
Eu mudei, mudei por ela. Deixei o futebol das quinta-feiras para assisti-la nas aulas de teatro, para ver ela ser dona do palco, dona de Bentinho, dona do céu, dona de mim. Aprendi a usar o cinto de segurança seja como piloto ou no banco do passageiro. Deixei ela jogar meus cds pro lado e decidir a playlist dos fins de semana, escutei repetidamente Nando Reis até gostar porque o sorriso dela ao escuta-lo me fazia dependente. Aprendi deixar a barba sempre aparada para não machucar aquele rosto tão delicado. Parei de usar minha camisa preferida porque ela dizia que eu parecia seu irmão mais novo.
Foi difícil cansativo e até destrutivo, mas para ama-la e te-la aqui dentro do peito esvaziei não só a bagunça do quartinho dos fundos, tratei de limpar o coração, tudo para ter a sorte de um amor tranquilo. Teria dado certo se meu coração não tivesse limpo para alguém que nunca teve a intenção de moradia, ela preferiu pagar aluguel com data de saída. Eu é que fui tolo e não li nosso contrato.
Ela se mudou para minha casa e coração com apenas uma mala de mão. Desarrumou minha estante, rabiscou meus livros, trocou meus quadros por seu penduricalhos. Em pouco tempo minha vida estava impregnada dela, minha casa era nossa. E agora minha sala-quarto-cozinha me pertenciam novamente de uma forma involuntária.  
Uma semana. Sete dias. Nenhuma notícia, nenhuma novidade em seu Facebook, nenhuma foto no Instagram para provar que ela existiu, que não fora fruto de um sonho que apesar de bom acabou.
Olhei o celular e pude ver seu sorriso frouxo em uma das poucas fotos que tinha dela. Ela odiava tirar fotos, dizia que tinha medo de perder sua alma, que preferia lembrar das coisas, das pessoas pelo jeito tradicional.
No trabalho as horas se prolongaram bem mais do que o de costume, o café estava fraco, a comida salgada, o bate papo chato . Quando finalmente deu seis da tarde fiquei aliviado por sair de lá, mas melancólico por enfrentar mais um dia de casa vazia. Em algum momento entre a escada rolante e o estacionamento pensei em ir para algum barzinho, mas ainda era terça-feira, um dia para ser odiado pelos próximos séculos.
Subi dez lance de escadas já que o elevador havia quebrado, fui surpreendido ao tentar acender a luz inutilmente da sala até me convencer que ela havia queimado. O universo só podia estar de sacanagem comigo.
Duas da manhã sou brutalmente acordado com o som do celular que irradiava seu sorriso.
-Alô?
- Oi, é, que...
-Esta tudo bem com você, aconteceu alguma coisa?
-Sim. Na verdade, só queria saber se você está bem.
-Eu... Sim, estou.
-Que bom. Então... Boa noite.
-Espera.
O telefone me responde que você se foi. Fiquei desnorteado sem saber o que pensar. O que foi aquela ligação, saudade, remorso, um erro, ou apenas quis tripudiar? Que pergunta era aquela "você esta bem?", claro que não estou bem. Tive vontade de retornar a ligação e gritar que não me sentia bem há uma semana e outras coisas que ficaram engasgadas no nosso ultimo bom dia. No entanto fui para sala, preparei um café e ali fiquei sozinho no silêncio do meu escuro.
Esse foi o 7º dia sem ela.




Chegou agora? Que tal ler os primeiros dias sem ela.




4 comentários:

  1. Linda a forma como você escreve. Me vi nessa cena. Tive até vontade de chorar e olha que não tenho nenhum amor perdido!
    Realmente muito bom! Parabéns. Muito bem escrito.

    www.vidaemserie.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Ana eu não poderia ficar mais feliz com o seu comentário.
      Obrigada beijos linda.

      Excluir
  2. Incrível Cami,adoro seu jeito de escrever,as palavras me "puxam" para o texto como um imã,adoro :D
    Vou ler os outros :D
    Beijos ^.^
    PS:Citação p-e-r-f-e-i-t-a kkkk <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz Jennyfer que tenha gostado. Isso me faz ter ainda mais vontade de escrever.
      Espero que goste das outras.
      Beijos linda

      Excluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥