25 maio 2015

RESENHA: LIGAÇÕES


Que eu sou fã da Rainbow Rowell todo mundo já está cansado de saber né, eu juro que tento não ser repetitiva quando se trata de elogia-la, mas não consigo gente. Ela é simplesmente minha autora preferida dos últimos tempos, ela já tem quatro livros publicados aqui no Brasil, eu tenho apenas três, mas logo resolverei isso. Amei todos que li, ela tem uma forma de escrita inconfundível, se eu lesse algo que não levasse seu nome ainda saberia que era dela pela forma irreverente e astuta que ela escreve.
Comprei Ligações o último livro a ser publicado no Brasil pela Editora Novo Século em uma dessas promoções do Extra Online (super recomendo) com outros livros no mês passado, e só agora peguei para lê-lo por motivos de não querer ficar órfã dele tão cedo, porque acontece um troço esquisito quando pego os livros dessa mulher eu simplesmente não consigo parar de lê-los até chegar na última página e perceber que fiquei órfã dos meus personagens. Outra coisa que amo na Rainbow é a forma que da vida e atitude para todos os personagens, amo todas as mulheres que ela já criou, todas cheias de atitude, sarcásticas e um tanto paranoicas. Mas chega de ficar declarando meu amor pela Rainbow e falemos de Ligações.



Georgie é casada com Neal a quase 15 anos se conheceram ainda na faculdade, desde então nunca se desgrudaram (apenas uma vez ainda quando namoravam), eles possuem duas filhas Alice (7 anos) e Naomi (3 anos) que todos incluindo os pais chamam de Noomi acredito que seja porque ela age como se fosse uma gatinha.
Neal após o nascimento de Alice resolveu largar o seu emprego o que não foi tão difícil já o odiava. Ele cuidava da Alice e da casa, Georgie por sua vez trabalhava na TV, como roteirista em uma série de comédia, mas seu sonho sempre foi ter seu próprio programa com seu melhor amigo Seth. Os dois se conheceram na época da faculdade, Seth veio antes de Neal.




Georgie é o tipo de personagem que te faz não querer gostar dela, mas acaba gostando do mesmo jeito. Ela por diversas vezes é egoísta, Neal a ama profundamente sabendo disso ela se aproveita em todos os sentidos, como anulando os sonhos dele para que os dela se realizassem. Mas dessa vez seria diferente, ela conta para ele que finalmente a tão esperada oportunidade de ter seu programa chegará, e que infelizmente não poderão viajar para Omaha passar o natal com a mãe de Neal, pois precisa criar os roteiros para o seriado. Eles tem uma quase briga e Neal concorda que ela precisa fazer isso, o que ela não esperava é que ele resolve ir viajar com as filhas sem ela.
Finalmente ela teria tempo para criar, ela e Seth faz algum progresso no primeiro dia, mas ela não está bem afinal deixou seu amor e suas filhas viajarem sem ela, depois disso a situação é só ladeira abaixo ao ponto de não conseguir voltar para própria casa por se sentir só. Após muita insistência de sua mãe ela resolve passar as noites na casa de sua família. Georgie fica tão mal, que não faz questão nem de banho e roupas limpas, só consegue se lamentar, e se frusta por não conseguir falar com o marido pelo celular. 


Ela acha seu antigo aparelho de telefone e resolve ligar para a casa de mãe de Neal, e por mais que pareça estranho ela consegue falar com o marido, o detalhe que ele ainda não é seu marido não naquela época. O telefone de uma forma mágica fez ela se conectar ao Neal de 1998, ela fica atordoada com isso, sem saber o que esperar ou pensar.
Mas de alguma forma ela acredita que isso seja uma maneira de arrumar as coisas entre os dois, afinal amava Neal e sabia que por mais machucado ele também amava mais que tudo.
A narrativa do livro ás vezes é um pouco confusa já que se trata do presente e do passado.
E como sempre amei o final da história, como não amar?
O único ponto negativo e que me incomodou bastante até não foi em relação a história. Logo nas primeiras páginas do livro percebi um erro de revisão na hora de publicarem. Ao longo das páginas  percebi outros erros de digitação que passaram despercebidos pela revisão, claro que isso não atrapalhou a história, mas me incomodou, até mandei um e-mail para Editora Novo Século comunicando-os dos erros, mas ainda não me responderam.
Bom é isso, acho que já falei (escrevi) demais.
E você já leu Ligações? O que achou? Me conta.




















Update*: A Editora Novo Século respondeu o e-mail e agradeceu o contanto e vão corrigir as falhas para as próximas edições.

10 comentários:

  1. Ainda não li nada da Rainbow Rowell, mas a cada resenha de algum livro que eu leio essa vontade só aumenta! Ainda não conhecia Ligações, mas já adicionei na minha lista! Sempre me perco nesses livros que tem passado e presente, mas só pela resenha e a capa (até pq todas as capas são lindas) já estou encantada e encaro esse desafio haah

    Beijos
    www.umdiarioqualquer.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Encara mesmo Vanessa porque não vai se arrepender. Todos os livros são maravilhosos.

      Excluir
  2. Rainbow é um amorzinho. Estou ansiosa para ler ligações mas estou adiando a leitura porque já li os outros livros da autora e não quero que acabe, hahaha.

    Beijos!
    http://www.prateleiracolorida.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta que nem eu Beatriz, mas ainda falta o Fangirl, então ainda tenho um respiro rs.
      Beijos

      Excluir
  3. É o livro que estou lendo agora rsrs Também sou fã da Rainbow, dentre desses da foto também já li Fan Girl que também é muito bom e não poderia ser diferente rsrs
    Ficou ótima a resenha!

    estilolia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Lia, espero que goste do livro o tanto que gostei.
      Beijos

      Excluir
  4. Respostas
    1. Ai Ma, não consigo ser normal com essa mulher, ela escreve demais.
      Vou comprar o Fangirl e estou esperando ansiosa o próximo livro que irá ser lançado aqui no Brasil.

      Excluir
  5. Eu quero muito ler esse livro!! *-* ♥

    ResponderExcluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥