09 maio 2015

PARA UM VELHO AMIGO


Hoje arrumando umas coisas achei uma cartinha com um envelope cor de rosa. Mentira, não achei sua carta por acaso, sabia exatamente onde ela estava.
Ao ler aquele pequeno pedaço de papel com letra cumprida e escrita com caneta azul lembrei daquele tempo em que você gostava de mim, e eu sempre tão perdida não sabia nem de quem era a próxima aula, mas como dizem por ai o amor sempre muda, viramos amigos.
Senti uma saudade de quem fomos, daqueles que deixamos perdidos na sétima série, da dupla de amigos mais atrapalhada do universo, senti saudade de nós, sinto uma falta absurda de falar idiotices contigo.
Mudamos tanto, conhecemos outras pessoas, novos lugares, outros amigos, vivemos alguns amores até que um dia encontramos aquele com gosto de para sempre, na verdade acho que eles nos encontraram, nunca fomos bons nisso, lembra? É disso que sinto falta, de saber como anda sua vida, não aquilo que sua página do Facebook conta.
Sinto falta daquelas tardes depois da aula a gente sentados na área de baixo da sua casa, você me contando sobre as aulas de violão, e eu de como estava feliz com minhas coisinhas, sinto saudade do bolo de chocolate da sua mãe com direito a mais recheio do lado do prato. Sinto falta das ligações quando o tempo ficou corrido.
Tínhamos algo incrível que eu quebrei algumas vezes por ingenuidade, outras por birra e a maioria por burrice. Eu sempre me via catando os caquinhos da nossa amizade para não te perder. De tempos em tempos eu quebrava o nosso cristal e não nos falávamos durante dia, meses, anos, e quando nos falávamos tudo voltava ao normal, minha vida era mais feliz contigo.
Li um texto essa semana que falava sobre amizade verdadeira automaticamente lembrei de ti. Sinto sua falta é isso, sinto falta da nossa dupla dinâmica, sei que não fará diferença, mas nunca mais ninguém me chamou de Catatau.
Queria te falar tudo isso pessoalmente, mas faltou coragem. Talvez tenha ficado meio bagunçado, mas tentei dizer fielmente tudo o que esta aqui dentro (cê sabe como isso aqui é bagunçado). Vou deixar aqui, quem sabe você leia.

4 comentários:

  1. Que querido. Ai esta um exemplo de um texto sincero, bem escrito e cheio de sentimento que é fundamental, na minha opinião, em blogs e em todos os escritores. Porque se nao e com gosto e amor ja nada faz sentido. Adorei!
    Beijokas
    http://www.wherebelong.blogspot.pt/?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que a vida tem que ser assim né Rute, se não houver sentimentos não vale apena.
      Fico feliz que tenha gostado.
      Obrigada e beijos

      Excluir
  2. Eu amei!!! Um dos seus textos mais humanos e sinceros. Linda! Amo "te ler". Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A pessoa mais suspeita que eu conheço pra falar rs.
      Beijos Ma ♥

      Excluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥