terça-feira, 5 de maio de 2015

O QUE É O AMOR ?


Quando somos mais novas temos a tendência de amar demais tudo e todos (o que penso que talvez seja a maneira certa), mas o fato é que conforme vamos crescendo o amor vai se modificando, se ajustando aos espaços pequenos que vamos dando a ele, depois de algumas decepções e corações feridos achamos que ele já não é tão necessário ou então embora podemos senti-lo aqui dentro do peito o prendemos em meios a tantos ossos e fazemos do nosso corpo uma prisão desajeitada para não ver o nosso amor sair livre por ai.
Quando falo de amor não estou necessariamente querendo tratar daquele que é de casal, mas sim de todos os amores e suas variadas. Quantas vezes você já sentiu vontade de abraçar seu pai ou mãe, mas por vergonha ou medo de rejeição não o fez? Comigo isso aconteceu diversas vezes, deixei inúmeras oportunidades de dizer ao meu pai que do jeito dele o amava, mesmo não sendo do jeito que os filmes e novelas retratam eramos pai e filha, e sim eu o amava mesmo com o aglomerado de falhas que ele possuía e as minhas também (poderia ter sido uma filha muito melhor), no entanto mesmo sentindo o amor eu o deixei encurralado e não permite que ele saísse nem do meu peito, nem dos braços e muito menos das palavras, e então em uma tarde quieta meu pai finalmente dormiu profundamente sem saber quanto o amava, quanto meu maior desejo era ouvir dele que ainda era sua margaridinha. Depois disso eu fiquei com o silêncio e uma dor que apesar de cicatrizada ás vezes sangra. Todos carregamos cicatrizes que nos impulsionaram a amar ou então recuar.
Mas a final o que é o amor? Vou falar de uma maneira bem particular o que é amor para a Camila.
Amor foi quando uma mulher com três filhos para criar e um único salário resolveu colocar mais água no feijão e alargar as estruturas do seu coração para me receber (já falei um pouco sobre isso neste texto aqui), amor foi quando essa mesma mulher me bateu até chorar porque não queria que eu trilhasse os caminhos errados. Amor foi quando passei dias chorando porque uma amiga tomou uma decisão errada, amor foi quando orei pelo milagre que ela não acreditava, amor foi quando Deus fez o milagre, amor foi quando celebrei com ela. Amor foi quando o Tiago lutou por mim e disse que era pra sempre, amor foi quando minha mãe viu nele alguém que iria me fazer feliz. Amor foi quando no dia 17 de novembro eu o vi todo lindo me esperando no altar. Amor foi quando nós nos amamos tanto que transbordamos e multiplicamos esse amor e nasceram o Rei Arthur e o Rei Heitor, e esse foi o amor mais sublime que meu coração já deu abrigo e não prisão, amor foi quando recebi o primeiro pedaço do bolo junto com uma declaração. Amor é quando você aceita perdoar mesmo que não haja perdão da outra parte. Amor é aquilo te deixa com um sorriso de criança. Amor é aquele sorvete de menta no fim da tarde. Amor é aquela ligação no meio da semana pra dizer que sente saudade.
Ao longo dos meus 26 anos já senti várias formas de amar alguém ou algo, e sinceramente que isso seja apenas o começo, espero que meu amor voe livre e pouse por lugares que ele jamais imaginou estar.

E para você o que é o amor?


Este post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo de blogueiros saudosistas que resgata a velha e verdadeira paixão por manter seus diários virtuais. Para ler todas as blogagens coletivas do Rotaroots, clique aqui. Quer participar? Então faça parte do nosso grupo no Facebook.

16 comentários :

  1. Quando somos mais novas sentimos tantos amores né? mas o amor de verdade é só de Deus é da nossa família. É difícil mesmo falar eu te amo para nossos pais, parece que existe um bloqueio, mas eu sempre peço a Deus para me dar um novo coração para tirar esse bloqueio de mim é poder expressar meu amor pela minha família. Adorei seu texto

    Camila, beijos

    O rotaroots é um projeto que realmente funciona, você dividi varias opiniões de uma só ideia. É conhece outros blogs legais :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Joyce, depois que passei essa situação com meu pai quando sinto vontade de falar eu te amo para quem que seja, eu falo mesmo, demonstro mesmo.
      Beijos

      Excluir
  2. Lembro das poucas vezes que disse "eu te amo" para os meus pais, nem quando eu era criança consegui falar isso, só nos dias deles mesmo. Deve ser muito bom ver quem a gente ama nos esperando no altar. Fiquei com vontade de tomar sorvete de menta agora haha Acredito em todo e qualquer tipo de amor e acho isso a coisa mais incrível do mundo! Seu texto ficou tão lindo e eu é que quero aprender a escrever assim ♥
    Beijos
    www.umdiarioqualquer.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como perdermos tempo né Vanessa com medos e vergonhas bobas. Ainda bem que é sempre tempo de mudar.
      Sério sorvete de menta é o melhor sorvete do universo hahahha
      Beijos sua linda ♥

      Excluir
  3. Amei seu texto!!!
    O amor é tão diverso né, acho que nunca vai existir uma resposta universal para ele e mesmo o que pensamos pode mudar daqui poucas horas, é uma loucura, mas uma loucura boa de sentir!!!
    Adorei o blog ta de parabéns!!
    Beijos
    www.pequenosvicios.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Amanda o amor é muito maior do que possamos imaginar. E nossos sentimentos vivem mudando né?!
      Obrigada linda
      Beijão

      Excluir
  4. Muito lindo o seu texto! Podemos ter muitas pessoas que amamos na vida, o importante é mostrar pra essas pessoas como elas são importantes. www.alemdolookdodia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Gabriela, que bom que gostou.
      Beijos

      Excluir
  5. Concordo contigo quando diz que quando somos mais novas temos a tendência de amar tudo e todos e que com o tempo isso pode ir mudando. Sei lá, eu já me decepcionei tanto na vida que quando olho pra trás percebo que eu amava com uma inocência absurda, me doando sem perceber. Hoje eu amo muito ainda, meu filho principalmente, mas de uma forma mais madura entendendo tudo que já passei.

    Beijos!
    www.paroledijuliana.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando nos tornamos as coisas mundam tanto né Juliana. Parece que passamos a ver as coisas de uma maneira mais limpa.
      Beijos

      Excluir
  6. Me emocionei tanto lendo seu texto.
    Tenho medo de não dizer, aliás, nunca disse aos meus Pais que o amo, só escrevi, mas assim não é a mesma coisa né?!

    Nem sei mais o que escrever seu texto é muito amor.
    Ainda estou choramingando haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe Léa o medo é algo que não tem o poder que damos a ele. Experiência própria não perca nenhuma oportunidade de dizer que ama alguém a vida é muito curta para longos arrependimentos.
      Beijos linda

      Excluir
  7. Que lindo! Tô com vergonha do meu texto sobre o amor depois do seu! Não tenho filhos com nomes de reis! Nem tenho filhos!! - nem esposo, nem namorado, parei porque me respeito.

    Enfim, lindo texto e muito verdadeiro. Aposto que seu pai, onde quer que esteja, sentiu o amor que colocou nesse texto. Beijos!

    Julieta
    www.julietices.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E mesmo não tendo tudo isso continuo achando seu texto lindo, porque nele tem você, tem a Julieta.
      Beijos

      Excluir

Germine aqui um pouco de amor. ♥