25 novembro 2014

QUANDO REALMENTE DECIDI

-Fica.
-Por que?
-Porque quero que fique.
-Só por isso?
-O meu querer não é o suficiente?
-Não sei. Talvez.
-Esse é o seu problema.
-Qual?
-Não tem certeza de nada. Não sabe se gosta de sorvete ou se ama aquela música. Vive em um eterno achismo.
-É isso que pensa de mim?
-É isso que escorre de você.
-Talvez eu realmente deva ir embora.
-Viu? Talvez. Tenha coragem droga pelo menos uma vez  de decidir algo,
-Você não percebe né?
-O que?
-Esquece. Já passou.
-Passou o que, diga o que não percebo.
-Eu já fiz isso.
-Fez o que?
-Me decidir por algo.
-E quando foi que fez isso?
-Quando eu te escolhi. Quando deixei todas as minhas coisinhas e aceitei as suas. Quando fiquei em casa ao seu lado mesmo quando minha vontade era sair. Te escolhi quando deixei meu coração tão amedrontado em cima do seu sofá com um bilhetinho: cuida dele,  mas você estava preocupado demais com todas as outras coisas que eu não consigo decidir.

2 comentários:

Germine aqui um pouco de amor. ♥