05 dezembro 2016

DESCULPAS POR NÃO TER SIDO ELA



Ao terminar de ler sua nem tão corajosa carta senti uma raiva equivalente aquele dia que você me chamou para ir ao cinema em Botafogo mesmo sabendo que eu morava na Barra. Mesmo sabendo que no outro dia eu ira acordar cedo, mesmo sabendo que eu dormiria nas aulas de produção de texto, mesmo sabendo que o seu convite veio de uma tarde entediante e que eu certamente era seu tapa-buracos, ainda assim eu engoli minha raiva que desceu queimando igual àquele refrigerante, naquela época eu teria engolido qualquer coisa por você.


Confesso que senti uma vontade enorme de quebrar os vinis que comprei e nem tive a oportunidade de te contar, juro que quase rasguei a camiseta do Vasco, merda. O que vou fazer com aquela camiseta pendura no meu armário?

Confesso que antes de você aparecer não tinha nem uma música que me fizesse lembrar alguém ou algum momento, agora tem um repertório imenso pra chorar a falta de alguém, isso sim foi muita covardia da sua parte. Agora fico me perguntando se meus ouvidos conseguirão escutar The Smiths sem meu cérebro tripudiar do meu coração patético que no meio de tantos caras foi escolher justamente o que já tinha sua escolha. A vida só pode estar de sacanagem comigo.

Depois do meu ataque de raiva passar e eu conseguir respirar sem meus pulmões darem sinais de que estavam trabalhando mais do que o normal. Me acalmei e percebi que você nunca esteve aqui nem de corpo presente, muito menos de intenção. Sei que não fui sua válvula de escape e que suas intenções apesar de tortas foram as melhores, mas mesmo sabendo de tudo isso dói, dói só não, queima-arde-destrói tudo que poderíamos ter sido se suas mãos encaixassem com as minhas.

Queria não te perdoar pela dança, pelas músicas, pela camiseta do Vasco, pelos domingos mornos, pelas inúmeras noites que passei esperando apenas um boa noite do outro lado da linha. Queria não te perdoar por não gostar de O.C e nem fazer um pouquinho de esforço mesmo sabendo que é minha série preferida. Queria não te perdoar por me fazer gastar em dois meses com remédios para alergia o que nunca gastei. 

Queria de verdade endurecer o meu coração e não te perdoar por não ter deixado o passado longe do presente e ter se perdido tanto que nos impediu de um futuro qualquer. Mas é que se não puder te desculpar vou entender que tudo o que vivi contigo foi mera trapaça do destino, se não te perdoar vou ficar com aquele nó preso na garganta que nenhum refrigerante do mundo fará descer. 
Enfim, te desculpo porque só assim consigo me perdoar por ter tentado e ainda assim não ser ela.

02 dezembro 2016

2 ANOS DE TCP E VOCÊ



Oi, Pessoas.
Acredito que a grande maioria sabe que no mês de novembro o blog comemorou seu segundo ano, e a Marina e eu resolvemos fazer uma brincadeira no Instagram para celebrar com nossos leitores.
A brincadeira era bem simples, mas foi pensada com muito amor, a proposta era postar uma foto em comemoração aos dois e criar uma frase. Como presente a foto escolhida iria aparecer aqui no nosso cantinho e o ganhador um livro no valor de 25,00 R$, essa foi uma das formas de dizer o nosso muito obrigada por esses dois anos que estão conosco.
Amamos todas as fotos e queríamos agradecer por cada um que doou alguns minutinhos do seu tempo para nos alegrar com fotinhas lindas e mensagens de amor. Se pudéssemos presentearíamos cada um de vocês.
A escolhida foi a fotinho da Simone, e preciso dizer que realmente ficou muito linda, parabéns.
Desejo que o nosso cantinho cresça cada dia mais e mais, e que vocês possam se sentir em casa sempre, porque tudo que fazemos é com amor, feito casa de mãe mesmo. Estejam a vontade para chamarem quantas pessoas quiserem para fazer parte dessa grande família que nos tornamos.

Instagram da ganhadora: @monearteoliveira

01 dezembro 2016

FOTOS CRIATIVAS COM BEBÊ


Se tem algo mais fofo e gostoso do que sorriso de bebê desconfio que ainda não conheci. É praticamente impossível ver uma foto de bebê e não se sentir mais feliz.
Ontem minha internet sumiu do nada e como não tinha muito o que fazer a não ser esperar o técnico resolvi dar uma olhada nas fotos dos filhotes, e não é querendo me gabar mais que crianças bonitas.
Tenho um HD praticamente só de fotos dos reizinhos e agora da princesa, mas com a Valentina queria fazer diferente, queria algo que fosse divertido tanto para ela quanto para mim, e apesar dela ser muito baby posso garantir que ela ama quando chega a hora da sessão de fotos.
Comecei a procurar na internet maneiras criativas de fotografar e encontrei o vídeo da Karen que tem um blog chamado Mamãe De Casa ela mostrava maneiras divertidas de tirar fotos com seu filho. Juntei as ideias dela, busquei mais algumas inspirações e soltei toda minha criatividade para fazer os clicks com a Valentina.

Uma coisa que precisa saber para tirar fotos com bebês é que eles perdem a paciência muito rápido. Minha estrategia é tirar as fotos sempre pela manhã após a mamada que é quando a Valentina está mais calma e acordada de bom humor. Outra coisa é que monto o cenário antes, e tiro umas fotos pelo Instagram que é a plataforma que uso, vejo se está tudo no enquadramento, também deixo a roupa que vou usar separada e sempre deixo mais de uma porque se ela estiver de bom humor consigo fazer mais de um cenário por dia. 
O importante é respeitar o tempo do bebê, nunca forçar se ele estiver irritado, é possível fazer as fotos com ele dormindo o que é melhor, mas a Valentina não tem sono profundo, ela tira pequenos cochilos durante o dia, e particularmente eu prefiro que ela esteja acordada assim nós duas nos divertimos.
Para fazer os cenários vale soltar toda aquela criatividade que você guardou esses anos todos, sai pegando tudo que encontrar em casa, vale lençol, toalha, aquelas flores que ficam na estante de enfeite, calça, meia, luva, absolutamente tudo. Para terem uma ideia na foto que a Valentina está no balanço eu usei as cuecas dos meninos para fazer as maçãs, vale tudo mesmo.

Esses dias me perguntaram até quando vou tirar fotos dela assim e a resposta é até quando for algo bom para ela, a partir do momento em que perceber que ela não está gostando eu paro. Como disse antes é essencial respeitar a vontade do bebê, mesmo ele sendo pequeno ele é alguém que já possui personalidade e vontade própria.
Então é isso pessoas, queria dividir essas dicas com vocês, espero que tenham gostado, e soltem toda a imaginação para tirar clicks lindos e divertidos com os filhotes, irmãos, sobrinhos, primos e bebês fofos.

Agora me falem qual é a foto que mais gostaram da Valentina?

29 novembro 2016

RESENHA: ESSA LUZ TÃO BRILHANTE


Sinopse: O pai dela surtou e foi internado. A mãe disse que ia viajar por uns dias e nunca mais voltou. Wren, sua irmãzinha, parece bem, mas já está tendo problemas na escola. Lucille tem só 17 anos, e todos os problemas do mundo. Se não conseguir arrumar um emprego para pagar as contas e fingir para os vizinhos que está tudo em ordem, pode perder a guarda da irmã. Sorte a dela ter Eden, uma amiga tão incrível que se dispõe a matar aulas para ajudá-la. Azar o dela se apaixonar perdidamente justo agora, e justo por Digby, o irmão gêmeo de Eden, que é lindo, ruivo... mas comprometido.Essa luz tão brilhante é a história de uma garota que descobre uma grande força dentro de si enquanto aprende que a vida e o amor podem ser imprevisíveis, assustadores e maravilhosos – tudo junto e misturado.
Autor: Estelle Laure             Edição: 2016
Editora: Arqueiro                 Páginas: 208
Gênero: Romance               Nota: 3/5



Levanta mão quem aproveitou a Black Friday para fazer a louca compulsiva. Mas esse ano estou de parabéns. Não comprei livros durante o ano todo e na sexta-feira comprei apenas os livros que queria muito e que realmente estavam em promoção, e não sei vocês, mas a Amazon foi a única que realmente valeu, sem contar que chegou super rápido, fiz a compre na sexta a noite, domingo de manhã já havia chegado ♥.

Essa Luz Tão Brilhante traz a história de Lucille  uma adolescente de 17 anos que de um dia para o outro vê sua vida mudar completamente. Depois que o pai dela surta e precisa ser internado sua mãe não consegue aguentar a pressão e simplesmente resolve que precisa de um tempo para se recompôr, pelo menos é isso que ela fala para Wren e Luci. Se as coisas estavam difíceis depois da partida repentina de sua mãe tudo desmorona, a menina tem que arrumar um emprego para poder pagar as contas que não param de chegar e para colocar comida dentro de casa.
Ela não pode deixar ninguém saber que sua mãe as abandou, porque a chance de tirarem Wren de apenas 9 anos é grande.

Lucille tem uma melhor amiga chamada Eden que tem um irmão gêmeo chamado Digby o secreto não tão secreto amor de sua vida. Eles dois tentam de todas as formas ajudar até que a mãe de Luci volte ou as coisas melhorem. 
Com isso Digby e Luci se aproximam e as coisas entrem eles ficam bem confusas, afinal eles eram só amigos e para piorar o rapaz já tem namorada, está praticamente noivo, e com tantos problemas tudo que ela não precisa é de um amor conturbado.
Os vizinhos começam a notar a ausência da mãe das meninas e muitas mentiras são contadas tudo para que possam ficar juntas, Luci precisa aguentar mais nove meses até completar 18 anos.
Ela se mete em um trabalho que no começo não parece ser certo, mas é ele que está pagando as contas, nesse tempo coisas estranhas acontecem, alguém ou um anjo da guarda como Wren gosta de chamar começa colocar comida dentro de casa, outra vez é o quintal que aparece arrumado e isso deixa Luci e Digby preocupados porque é sinal de que mais alguém sabe o que está acontecendo.

A história tinha tudo para conquistar cinco estrelas, mas infelizmente não consegui me sentir satisfeita. Na verdade quando acabou a leitura fiquei sem saber se havia gostado. Ficou muitas coisas sem explicação, a que mais me incomodou foi sobre o pai de Lucille, ás páginas foram passando e eu fiquei esperando que a autora explicasse o que aconteceu, mas foi tão superficial que foi impossível acreditar.
Outra coisa é que a história é morna não tem grandes acontecimentos, até que chega perto do fim e deu a impressão que a autora resolveu colocar tudo de uma vez e de repente acabou, sem mais nem menos, só acabou.
Mas gostei da personagem, a maturidade dela para uma menina de 17 anos foi bem trabalhada, mas fora ela nenhum outro personagem me prendeu nem menos Digby e olha que ele é ruivo hen.

A capa do livro é bonita, notei uns três erros de revisão. As páginas são amareladas em respeito ao leitor, as linhas tem um espaçamento bom, as letras são em tamanho médio. Notei que as folhas são mais grossas o que gosto. A leitura flui bem, terminei em uma noite. E por isso que até agora não sei se gostei ou não.
Talvez o problema é que tinha muita expectativa, pois havia lido resenhas bem positivas a respeito, acredito que para um fim de tarde seja uma leitura agradável, mas jamais para sair de uma resseca literária.

P.S: Li que haverá uma continuação, mas não me animei.

Quem aí já leu, o que achou? Me conta.

28 novembro 2016

TAG: MITOS DA DEPRESSÃO


Faz tempo que não respondo nenhuma tag e a saudade bateu forte aqui no peito. Achei essa no blog Sétima Onda, mas os criadores são os blogs Eu, Li E Você e Toca Dos Livros.
A tag envolve mitologia e livros é claro. 

Philos nos mostra um amor fraternal, Eros nos mostra o amor carnal e Ágape se refere ao amor sacrificial, que você não pede nada em troca. As três formas de amor podem se manifestar em três níveis e estes se completam.


TRÊS AMORES

Philos:"Aquele livro que te ajudou, foi para você como um irmão sempre com os melhores conselhos." 
O Ano Que Te Conheci me mostrou o poder e valor da verdadeira amizade, de como tudo pode melhorar mesmo quando tudo é caos.

Eros: "Um livro que te proporcionou prazer e a vontade de viver tudo que era descrito."
Eu Amo Paris foi o meu livro preferido da série, amo a cidade luz e tudo que a personagem viveu com certeza seria meu sonho rs.

Ágape: "Aquele personagem que você deseja cuidar."
Minha escolha é o Bartholomew Neil do livro A Sorte do Agora ele é uma inocência tão linda, tem gente que não curtiu esse livro, mas ele é um dos meus xodós.

As três fúrias eram espíritos femininos de justiça e vingança; Alecto é implacável, espalha pestes e maldições. Megera personifica o rancor, inveja e ciúme. Tisífone enlouquece os culpados, vinga as vítimas de assassinato.



TRÊS FÚRIAS 

Alecto: "Um livro que te deixou morrendo de raiva."
Essa é fácil, com toda certeza foi A Garota Perfeita, quase tive um troço com o final desse livro.

Megera: "Aquele livro perfeito que você morre de ciúmes."
O meu novo queridinho O Ar Que Ele Respira por motivos de Tristan Cole (meu crush). 

Tisífone: "Aquele livro enlouquecedor."
O Que O Amor Esconde a autora consegue mexer com seu psicológico.

Então é isso pessoas, espero que tenham gostado. ♥