21 setembro 2016

RESENHA: SÉRGIO MORO: O HOMEM, O JUIZ E O BRASIL


Sinopse: Conheça a vida de Sérgio Moro, desde a infância em Maringá até a trajetória acadêmica, a participação nos programas promovidos pelos Estados Unidos sobre lavagem de dinheiro, as inspirações, além das amizades que construiu ao longo dos anos e como veio a se tornar juiz federal. Você perceberá que o juiz Sérgio Moro, durante sua carreira , conduziu outros grandes casos de combate a corrupção no Brasil, como o Escândalo do Banestado, o Farol da Colina e o Mensalão, antes mesmo de comandar a operação Lava Jato, o esquema bilionário de desvio e lavagem de dinheiro que envolveu a Petrobrás e trouxe enormes perdas para o país. Nesse importante momento histórico, você notará que Sérgio Moro é hoje a figura mais representativa em um processo de evolução que virou sinônimo de esperança para o povo, além de se tornar um símbolo que abre a possibilidade de darmos um salto ético e crer que dias melhores estão por vir na nação brasileira



Autor: Luiz Scarpino         Edição: 2016
Editora: Novo Conceito     Páginas: 208
Gênero: Não Ficção           Nota: 3/5 

*Livro cedido em parceria com a editora

Antes de começar a resenha preciso dizer que achei que seria mais difícil essa leitura justamente porque foge totalmente do que estou acostumada. Tanto que depois que escolhi esse livro fiquei com aquele arrependimento de não ter escolhido a outra opção da editora, mas o outro era sobre aquele jogo minecraft que confesso que não gosto nem um pouco, por isso vamos de política meu povo, porque mesmo não gostando precisamos no mínimo saber como funciona.

Sérgio Moro: o homem, o juiz e o Brasil ao contrário do que imaginei até que foi uma leitura prazerosa, tive a oportunidade de saber mais o juiz e de como foi sua vida até chegar em o homem que foi conhecido pelo Brasil através do escândalo Lava Jato.
A operação Lava Jato foi baseada Operação dos anos 90 Italiana “Mãos Limpas”.
O livro fala sobre a infância do juiz que nasceu no estado do Paraná em uma cidade chamada Maringá e termina até os fatos atuais, ou seja, ele é narrado em forma cronológica. Na primeira parte retrata sobre as amizades, o tempo de escola e como era vida de Sérgio.

Embora pareça o livro não é uma biografia e o autor deixa isso claro, a verdade é que a leitura é forma didática para "leigos" entenderem melhor o que está acontecendo com o nosso país e o que está sendo feito para tentar limpar tantas coisas sujas que nem apareceram. Outra coisa que gostei foi conhecer outros casos famosos que o juiz ajudou contra corrupção.
No livro também fala sobre o caso Banestado que fala sobre o final do FHC e Mensalão e como Moro teve uma grande importância nessas investigações. 

Apesar de não gostar de falar sobre política e não ser a pessoa mais antenada sobre o que vem acontecendo em nosso país gostei da leitura e no fim das contas acredito que escolhi o livro certo.
Se você gosta de política, ou faz direito ou simplesmente quer saber mais sobre como funciona o nosso país esse livro é uma escolha certeira.


P.S: Estou voltando ao nosso cantinho aos poucos. Coração cheio de saudades. 

07 setembro 2016

TRÊS ANIMAÇÕES BONITINHAS

Esses dias entrei no meu Facebook e ele tem aquele negócio de compartilhar as lembranças do mesmo dia que você está só que dos anos anteriores, é como se fosse um diário virtual e uma das minhas lembranças era um vídeo muito amorzinho que compartilhei a dois anos atrás, nisso veio a ideia de dividir com vocês algumas animações bonitinhas que circulam por aí, espero que gostem. ♥

Quem foi que disse que precisa ser igual para dar certo? O melhor é saber que o que falta em você pode estar no outro e vice versa. Esse foi o curta me lembra muita a minha história com o moço, porque somos exatamente assim dois opostos que resolveram se unir e não se completar, acredito que o amor já é completo por si só, o que vem depois dele é para transbordar.
Esse vídeo da aquele desejo aqui no fundo do peito que todo mundo encontre alguém que te tire da zona de conforto, que te faça saltar e acreditar que ele irá te proteger.

Essa ilustração me lembrou muito o filme Divertidamente quando os sentimentos fazem aquela bagunça para controlar a mente da menininha, mas aqui são apenas dois o Cérebro e o Coração. A animação retrata um rapaz no que aparenta ser o primeiro encontro dele e de sua pretendente, e como é difícil parecer "normal" com a dupla bagunçando tudo.
E quem nunca passou por isso? Acredito que o equilíbrio é fundamental em todas ás áreas da vida, mas é que ás vezes o danado do coração passa na frente e sai atropelando tudo, ou então o sensato do cérebro nos torna frios. Por isso se ambos andam juntos tudo vai bem.

Tem coisas que são insubstituíveis e esse curta mostra a relação de carinho de uma geladeira velha com seu dono. 
É aquele sentimento de que podemos ser quem somos que o outro ainda vai nos amar, mesmo quando nos faltar algo, mesmo com o passar do tempo e as marcas que ele vai deixando em nós. Só posso dizer que é muito amor por essa animação. 

E então gostaram?

05 setembro 2016

DIÁRIO DA GRAVIDEZ: ÚLTIMO TRIMESTRE

Nem consigo acreditar que já estamos no último trimestre da gravidez, aliás que falta apenas algumas semanas para nossa princesa nascer, semanas gente (já estou surtando). Parece que foi ontem que estava desconfiada de uma suposta gravidez e agora minha barriga parece que vai explodir a qualquer momento, o tempo está voando só para mim ou mais alguém tem sentindo que os dias estão passando rápidos demais?

7º MÊS: CHUTES E MAIS CHUTES

Que a Valentina é uma chutadora de primeira acredito que todos já sabem, mas se por acaso ainda não viu ela transformar minha barriga em uma gelatina branca e enorme passa no meu Instagram e vejam o estrago que essa pessoinha de 3.066 k consegue fazer rs.
Assim que ela começou com os chutinhos era tudo lindo, mas conforme o tempo foi passando e ela crescendo logicamente o espaço foi ficando mais apertado fazendo que a intensidade seja maior o que aumenta minha dor, mas Valentina apenas me ignora.
Nesse período também tivemos o chá de bebê que foi simplesmente um sucesso (post ), descobri meu “talento” para trabalhos artesanais, reuni as amigas e celebramos a chegada da nossa pequena.

8º MÊS: FALTA DE AR E ANDANDO FEITO UMA PATA

O Oitavo mês chegou chegando, a barriga que já não estava pequena de um dia para o outro parece que cresceu o dobro, consequentemente o peso praticamente triplicou, fazer coisas como abaixar para pegar algum objeto do chão, ou colocar o tênis ficaram impossíveis de serem realizadas e nem vamos falar sobre depilação minha gente, faz alguns meses que tudo que consigo enxergar são os dedos dos pés.
Comecei a sentir muita falta de ar, principalmente na hora de dormir, falando em dormir advinha quem não faz isso direito a um bom tempo? Odeio usar travesseiro, mas tive que aderir para poder respirar, o ideal é dormir do lado esquerdo, mas quem disse que Valentina gosta, é só eu me virar que a sessão chutes começa. Até em uma simples conversa comecei a ficar sem ar. Agora imaginem essa pessoa aqui tentando subir a rua de casa todos os dias, uma cena lamentável ou no minimo engraçada para quem está de fora.
O inchaço também resolveu aparecer, no final do dia meus pés são facilmente confundidos com dois pães. E para completar a comédia meu andar ficou igualzinho de uma pata apelido carinhoso que o moço e o pessoal do meu serviço me deram.
Há o final da gravidez...

9º MÊS: ARRUMAÇÃO, INTERNAÇÃO E COCEIRA

No último mês resolvemos que era bom darmos uma pintada no quarto para a chegada da nossa pequena, claro que a pintura não ficou apenas no quarto muito menos a bagunça, nunca vi tanto pó na minha vida gente. Montamos o berço e a comoda, deixamos quase tudo pronto.
Aproveitei para passar as roupinhas, acredito que essa tenha sido a melhor parte, poder ver os macacões, bodys, vestidinhos e imaginar que logo menos terá um mini pedaço meu e do moço dentro delas é uma sensação tão maravilhosa.
No início de agosto tive uma crise de coceira do mal, a principio achei que poderia ser algo que comi, mas passou uma semana e nada da bendita passar, então na minha consulta de pré natal comentei com a médica sobre isso e ela já me encaminhou para fazer alguns exames, o resultado foi que descobrimos que a coceira se chama Prurido Gestacional e ocorre em pelo menos 25% das grávidas e olha só quem resolveu ser premiada, resumindo é uma coceira no corpo todo, mas ataca os pés e as mãos principalmente e a noite tudo piora. A médica passou um remédio e pediu para observar se não houvesse melhora e foi exatamente o que aconteceu, então decidiram me internar. A coceira por si só não representa perigo nem para a mãe e nem para o bebê, mas ela pode derivar outra doença que aí sim o bicho pega por isso passei longos cinco dias sendo monitorada a cada três horas, até surgiu a ideia de adiantarem o parto, mas os exames mostraram que estávamos bem. O grande problema é que o prurido só passa depois que o bebê nasce, ou seja, continuo com uma coceira horrível.
Outra coisa é que conversei bastante com o obstetra e decidi que ainda prefiro o parto normal, como meu último parto foi cesárea o médico me explicou que eles não poderiam induzir o parto e que tudo dependeria da boa vontade da Valentina resolver sair para nos conhecer, então temos 50% de termos um parto normal e 50% de termos uma cesárea, aguardemos...
Então é isso pessoas, chegamos aquele momento que os dias parecem não ter fim e ansiedade de conhecer e sentir o cheiro da minha filhota tem me feito ficar acordada quase todas as noites. Quero agradecer a vocês todo o carinho e compreensão que tiveram comigo durante esses meses, e dizer que logo menos vocês terão que alargar ainda mais esses corações porque Valentina vem aí.

P.S: Sei que estou meio ausente, mas espero que continuem compreendendo, logo as coisas se ajeitam.

02 setembro 2016

RESENHA | ACHADOS E PERDIDOS UMA VIAGEM NA AMÉRICA

Oi, gentes! 

Li esse livro e precisei falar dele pra vocês!


Sinopse:

"É preciso se libertar para ser feliz de verdade."
Resenha:

João é brasileiro, vive com os pais e irmãos em São Paulo. Sua vida se resume em trabalhar e economizar. Cansado da rotina, de estar preso, resolve viajar de férias para o litoral do sul do Brasil com Bob, seu grande amigo, com pensamentos parecidos, compartilhavam da coragem de se arriscar e com Sandro, amigo de infância de Bob, conhecido pela sua malandragem, mesmo sendo mais próximo de Bob, a convivência fez com que João fizesse dele um amigo também.
"Mas parece que todo mundo só gosta de ti, se tu fores obediente."

Depois de muita bebedeira e festa, um desentendimento entre João e Sandro colocou um ponto final no que ele acreditava ser uma amizade e o fez refletir sobre verdadeiras amizades.
"É preciso tomar cuidado com amizades que se sustentam somente com festas."

Foi quando João decidiu, que em vez de voltar com eles, continuaria a viagem sozinho. Com apenas uma mochila nas costas, sem um destino certo, ele embarcou no que deu início a uma aventura, que faria muitos o chamarem de maluco.
"Infelizmente não podemos evitar certas tragédias, mas é nossa obrigação reagir com dignidade e seguir em frente."

Ele rodou a América, conhecendo os mais diversos povos, costumes, aprendeu com dificuldades de verdade, passou frio, calor, amou, sonhou, se decepcionou de forma amarga, perdeu, mas reagiu, levantou, continuou, fez amigos, desapegando de tudo que pra muitos é tão precioso, achou o que há de mais valioso, a beleza, o sentido da vida. E mesmo que ele perdesse de novo, agora ele saberia onde achar!
"...passei a julgar a vida uma oportunidade única. Foda-se se tem algum sentido. O sentido da vida é não desperdiçá-la."

Gente, esse livro...caramba! Não sei nem por onde começar. Foi um dos mais incríveis que li e do tipo pequeno, que te faz querer muito mais! João poderia ser qualquer um de nós, já que muitos temos uma vida tão parecida. Quem nunca pensou em largar tudo e rodar o mundo sem rumo? Eu só teria levado uma câmera pra fotografar cada paisagem linda, que descritas no livro, já fizeram eu me apaixonar. Me vi no livro, nas decepções amorosas, de amizades, da vida... e me encontrei nas suas descobertas. João não apenas se encontrou e encontrou o que tanto procurava, ele faz o mesmo com o leitor. Em uma trilha sonora maravilhosa, recheado de poemas inspiradores, paisagens incríveis, um verdadeiro passeio turístico, com direito a um guia encantador, nos contando fatos históricos, geográficos, econômicos dos lugares por onde passava. Eu recomendo pra quem gosta de viajar, pra quem gosta de aprender sobre culturas, costumes, histórias de outros povos, pra quem curte uma farra ou para simplesmente os que desejam encontrar algo além do que os seus olhos limitados conseguem ver. Achados e Perdidos é mais que uma aventura, é uma lição de vida!


Paguei de tiete, claro, já que descobri que o autor mora pertíssimo da minha casa! Dá pra acreditar? Conheci um vizinho pela internet!rsrs Um figura tão simpático! Estou encantada pelo seu trabalho e pela pessoa que ele é! Percebi que a humanidade não está tão perdida, se há no meio dela pessoas assim, que inspiram vida, humildade e aprender a respeitar o outro como gostaria de ser respeitado.


Sobre o autor: Rafael Vazquez é jornalista com pós graduação em Análise Econômica pela Fipe/USP e especialista em Informação Internacional pela Universidad Complutense de Madri, na Espanha. Trabalha na área de comunicação há 11 anos como repórter, assessor de imprensa e relações públicas. Curioso, aventureiro e incansável na busca por conhecer e entender o mundo, além de evoluir como ser humano, é um mochileiro por natureza. Escreveu a obra em 25 dias. Em 2013, pediu demissão de um emprego estável com bom salário para percorrer todo o continente americano, dos Estados Unidos ao Brasil. Antes disso, já havia morado dois anos na Europa. Em um mundo doente, tem como objetivo aproximar os conceitos "o que eu sou" e "o que eu faço" para viver em paz.

O que acharam? Eu não tinha razão de querer contar pra vocês?rs

26 agosto 2016

RESENHA: EU AMO PARIS


EU AMO PARIS
Sinopse: Angela está a caminho da cidade mais romântica do mundo: Paris. Um lugar perfeito para o amor... e problemas! Depois do alvoroço em Hollywood, Angela volta à amada New York. Sua vida está perfeita novamente: tem o emprego dos sonhos na badalada revista The Look e está a um passo de ir morar com Alex, seu namorado lindo e sexy. Então, quando ele é contratado para tocar num Festival em Paris e a convida para ir junto, ela aproveita a oportunidade para escrever um guia de viagem sobre a cidade mais romântica do mundo! Munida de muito estilo e determinação, Angela explora as charmosas ruas de Paris em busca de destinos descolados para o seu artigo. Mas logo ela percebe que há algo muito errado... Parece que alguém está sabotando seu trabalho! Sem Jenny por perto para aconselhá-la, Alex ocupado com os compromissos da banda e, de quebra, a "ex" de seu namorado a atormentando, Angela sente que seu emprego está por um fio e que sua vida amorosa está desmoronando. Estando tão perto de sua casa em Londres, ela pode largar tudo em Paris e voltar para a segurança de sua família. Mas é isso mesmo o que ela quer? Perder seu emprego é uma coisa, mas e quanto a perder Alex? É hora de Angela descobrir o que realmente importa em sua vida...Confira as aventuras de Angela em Eu Amo Paris!
 Autor: Lindsey Kelk               Edição: 2014
Editora: Fundamento            Páginas: 280
Gênero: Chick Lit                 Nota: 5/5 ♥ Favoritado


* NÃO CONTÉM SPOLIERS DOS LIVROS ANTERIORES. *

Resenhas: Eu Amo Nova York | Eu Amo Hollywood
Já quero começar essa resenha dizendo o quanto estou apaixonada pela escrita leve e divertida da Lindsey.  Também preciso dizer que Eu Amo Paris é o meu livro preferido até agora, não sei se é porque a história acontece na cidade dos meus sonhos, pelo romantismo que está no ápice nesse livro, ou pelas situações cada vez mais malucas que a Angela se mete.


Em Eu Amo Paris Angela resolve que fazer uma viagem para cidade luz para comemorar o aniversário de Alex, e claro aproveitar para atualizar mais uma vez seu “pequeno” guarda-roupa, afinal que lugar melhor para se viver um romance e ainda na moda do que Paris?
E pra fechar essa semana em Paris com chave de ouro ela ainda vai criar um guia hipster a convite de uma famosa revista de moda.
Mas como as coisas nunca dão certo de primeira para nossa Angel dessa vez não seria diferente. No dia que ela vai embarcar com Alex e a banda dele acontece um imprevisto no aeroporto e eles viajam sem ela, passado a raiva de viajar separado do boy a felicidade de chegar na cidade luz compensa tudo certo? Errado. Assim que coloca seus pezinhos em terra firme descobre que sua mala foi explodida, isso mesmo explodida e sem nenhuma explicação plausível para tal fato. Todas suas roupas inclusive as que Jenny emprestou, suas bolsas de grife e pior seus documentos de trabalho tudo perdido em um grande kabum. 
Nossa inglesa descobre que no meio de Paris havia uma pedra, ou melhor uma parisiense alta, magra, loira e cheia de vontade de reviver um amor quente com Alex. Imagina como a cabecinha da nossa Angel que já é uma bagunça fica depois de encontrar essa mulher.
Outros problemas surgem que exigem equilíbrio da nossa protagonista o que claro não acontece, porque ela sempre se mete nas maiores loucuras. Confesso que isso me deixa um pouco irritada, são os mesmos problemas com roupagens novas e ainda assim ela os repete, alô Angela Clark cadê o amadurecimento mulher???
Agora o que realmente ganhou meu coração foi a entrada da Lou () na história, para quem não lembra ela é a melhor amiga e foi no casamento dela que Angel descobriu a traição do seu ex-noivo. No primeiro livro fiquei com muita raiva da Lou e criei até uma certa antipatia pela moça, mas nesse livro ela se redimiu totalmente e conquistou meu coração, e fica claro a importância dessa amizade. Já Jenny fica em segundo plano o que não fez a história cair já que a autora conseguiu preencher o espaço.
Angela apesar das pisadas de bola nos mesmo assuntos de sempre mostra que em algumas áreas realmente está mais madura, e a viagem ganha força mesmo quando ela resolve rever seus passos até ali, e se realmente sua vida está de acordo com ela esperava, rola até uma dúvida se o melhor não seria voltar para sua cidade.
A capa do livro é minha preferida e faz jus a história, a diagramação segue a linha dos anteriores. E Lindsey amiga vem cá, vamos conversar, que final foi esse? Chega segurei a barriga para Valentina não sair antes da hora minha gente.
Bom como disse lá em cima Eu Amo Paris tem meu coração por inteiro e todas as luzinhas brilhantes da cidade luz. E confesso que estou bem ansiosa para ler o próximo livro da série Eu Amo Las Vegas.

E você já leu, o que achou?